Tipos de Pimentas Lista compilada por Magna Couto



Yüklə 1,18 Mb.
səhifə3/4
tarix26.07.2017
ölçüsü1,18 Mb.
1   2   3   4
Essa pimenta ficou famosa ao ser cultivada pelos moradores de St.Augustine, mas acreditam alguns especialistas que ela foi levada pelos espanhóis do Caribe para a Florida, durante o período colonial. Quer seja verdade ou não, hoje faz parte da cultura local, tornando-se uma de suas marcas. O nome Datil, em espanhol significa “data”, mas o motivo pelo qual a pimenta recebeu o nome ficou perdido no tempo e ninguém sabe ao certo.
A planta prefere clima tropical úmido, com solo profundo e rico. Uma boa medida para compor o substrato é 1 parte de areia, 2 de terra e 1 de húmus. É de porte médio-alto, atingindo em média 120 cm de altura, sendo interessante fixa-la em um tutor, pois é bem produtiva e o peso dos frutos pode fazê-la tombar.
Suas flores brotam em número de três a cinco por nó, com corola branco-esverdeada sem manchas difusas na base dos lóbulos e com anteras azuladas.
Os frutos são pendentes, do tipo habanero alongados, medindo de 7 a 8 cm de comprimento por 3,5 de diâmetro, nas colorações verde (imaturo), passando por tonalidades laranja, até atingir o vermelho vivo (maduro), contendo em seu interior uma média de 25 sementes de cor palha, que germinam no período entre 14 e 20 dias. A colheita se inicia 120 dias após a semeadura e cada planta, em condições de cultivo satisfatórias, pode produzir de 60 a 80 frutos. São bem pungentes, com nível de capsaicina em torno de 300.000 SHU na escala Scoville.
Em sua região de origem, pelo seu sabor frutado, é usado no preparo de molhos para acompanhar pratos a base de frutos do mar.

(33.) PIMENTA DE CHEIRO


Nome científico: Capsicum chinense.Grau de Ardência: 45.000Formato dos Frutos: Grande variabilidade.Tamanho dos frutos: (compr. x larg.): 1,5-1 x 1-3 cm.Coloração dos frutos: amarela leitosa, amarela forte, alaranjada, salmão e vermelha até preta (maduros).Pungência: Picante baixo a picante alta. SHU = 15.000 a 30.000Aroma: Forte e característicoUso: Condimento para saladas, arroz e preparo de peixes.
Apresenta fruto alongado, arredondado, triangular, campanulado e retangular. Seus frutos quando maduros variam desde o amarelo-leitoso, amarelo-forte, alaranjado, salmão, vermelho até preto quando maduros. Existem variedades com pugência doce, picante baixo e até picante alto. Seu aroma é alto, sendo bastante utilizada em saladas, como condimento para carnes, principalmente peixes.
Pimenta típica da culinária baiana e nordestina, sua presença é obrigatória em pratos como o xinxim de galinha e os bobós.
Pimenta de Cheiro: Esta é uma das duas principais pimentas usadas na culinária brasileira. Conhecida também como pimenta bode, típica da culinária baiana e nordestina.

(34.) PIMENTA DE CHEIRO DOCE


Espécie: Capsicum chinense
Origem: Brasil
Natural do Nordeste do Brasil, em certas regiões é conhecida como Pimenta de Cheiro Doce, em outras como Murupi Doce.
A planta cresce 1,20m de altura por 60cm de largura e prefere climas quentes e úmidos. Possui folhas deltóides medindo 12cm x 06cm, com a peculiaridades de apresentar tufos de finíssimos pelos brancos, formando um espécie de penugem ao longo das nervuras da face inferior.
Flores de duas a cinco por nodo, com anteras azuladas e corola branca esverdeada sem manchas difusas na base dos lóbulos.
Frutos pendentes totalmente desprovidos de picância com aroma frutado intenso, nas cores verde (imaturo) e vermelha brilhante (maduro). Possui formato alongado e retorcido medindo de 5 a 8,5 cm de comprimento e 1,5cm de diâmetro, com a casca lisa e brilhante, contendo em seu interior de 20 a 30 sementes de cor palha que germinam 8 a 12 dias após a semeadura. Entra em produção 120 dias depois. A preferência é por frutos verdes, por possuírem muito mais aroma e sabor. É usado fresco em saladas ou molhos e para aromatizar pratos como a moqueca baiana e o baião de dois.

(35.) PIMENTA DE CHEIRO DO PARÁ


Espécie: Capsicum chinense
Origem: Brasil.
Prefere climas quentes com umidade elevada, pois provém da região norte do Brasil, mais precisamente do Estado do Pará, uma região tropical chuvosa. O solo deve ser profundo e com muita matéria orgânica, mas deve ser bem drenado, para evitar encharcamento. Seus frutos, medindo 2,5 cm de comprimento x 1,5 cm de diâmetro, nas cores verde (imaturo) e amarela (maduro), são extremamente aromáticos e muito picantes, com aroma frutado lembrando limão. Embora sejam pequeninos, ao serem cortados, seu cheiro invade todo o ambiente. Muito usado nos pratos típicos de sua região, a base de frutos do mar, e inteiros, para conservas no vinagre.

(36.) PIMENTA DE GALINHA


Common name: Pimenta de galinha
Scientific name: Solanum nigrum ( Plant profile)
Family: Solanaceae

Shalom Adonai, Magna.

(37.) PIMENTA DE MACACO
Nome popular: pimenta de negroNome científico: Xylopia aromática (I am.) MartFamília botânica: AnnonaceaeOrigem: Regiões de Cerrado do Brasil
Características da planta: Árvore até 6 m de altura com casca escura e copa rala. Folhas com pilosidade em ambas as faces, de coloração verde-intensa. Flores brancas, surgindo de setembro a novembro.
Fruto: Forma irregular, de coloração esverdeada. Polpa avermelhada contendo sementes escuras, quase negras, envoltas por arilo branco. Frutifica de abril a julho.
Cultivo: Prefere solos arenosos e ricos em matéria orgânica. Possui desenvolvimento lento e sua propagação é feita por sementes.
A pimenta de macaco, também conhecida como pimenta de negro, faz parte da família das Anonáceas, sendo parente, portanto, dos araticuns, da pinha, do biribá, da graviola e da pindaíba.
Ocorre, espontânea e basicamente, na região dos Cerrados e dos Campos Cerrados do meio do Brasil. Apesar de apresentar uma distribuição ampla que abrange os Estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e parte de São Paulo, a pimenta de macaco tem uma ocorrência bastante irregular e descontínua.
A árvore da pimenta de macaco tem pequeno porte, não alcançando mais do que seis metros de altura, e, para Harri Lorenzi, tem características bastante ornamentais em virtude da forma incomum de sua copa pouco densa, de galhos compridos e finos.
Seus frutos assemelham-se muito aos frutos de várias outras Xylopias ou pindaíbas brasileiras, em que as partes do fruto se apresentam separadas, conferindo-lhes um aspecto de cacho.
Quando maduros, os frutos da pimenta de macaco abrem-se completamente em duas partes, expondo a polpa fina de cor vermelha e as sementes pretinhas, brilhantes e levemente enrugadas, que ficam ali guardadas. Essa polpa, chamada arilo, é avidamente procurada e consumida por várias espécies de pássaros.
Talvez, além de chamar a atenção desses animais pelo aroma que possui, a cor meio avermelhada e meio rosada da polpa do fruto da pimenta de macaco se destaque da copa de folhas verdes, constituindo-se também em um excelente chamariz.
Este afilo, que envolve as sementes e reveste o fruto, assim como suas próprias sementes, apresentam um leve sabor ardido.
No dicionário de Pio Corrêa, consta que as sementes da pimenta de macaco são aromáticas e condimentares, podendo substituir a pimenta do reino ou pimenta da Índia moída. Dessa forma, costumam servir como tempero nas culinárias regionais brasileiras, oferecendo uma explicação possível para seus nomes populares.

(38.) PIMENTA DE MESA


Espécie ornamental, geralmente cultivada em vasos; vermelha com frutos que podem ser ovalados, cônicos ou eretos. verde e vermelha, mais versáteis.

(39.) PIMENTA DE RABO (PIPER CUBEBA)
Planta grimpante e vivaz, coberta de folhas pontudas. Com flores brancas em espiga, suas bagas trazem a pimenta-de-rabo, ou cubeba, frutos não maduros de uma planta da família da pimenta (poivre) originária das ilhas indonésias. Elas devem seu nome à sua aparência. O botânico inglês John Parkinson as descreveu como "(...) pequenas bagas relativamente doces, do tamanho dos grãos de pimenta (poivre), mais rugosas, ou estriadas e menos negras, cada uma terminando por um apêndice lembrando uma cauda". Já usada como remédio na China Antiga, a pimenta-de-rabo chegou ao Ocidente por intermédio dos negociantes árabes. Seu uso se perpetuou até o fim do século XVII, quando foi proibida pelo Rei de Portugal, a fim de promover o da pimenta negra. No século XIX, a pimenta-de-rabo não era praticamente encontrada na Europa. Cultivada em grande escala na Indonésia e em Sri Lanka, principalmente nas plantações de café, também é colhida em estado selvagem. Seus frutos crescem em espigas. As bagas castanho-escuras, com um diâmetro que pode atingir 6 mm, são cercadas de uma pele rugosa. Certas bagas contam um pequeno grão negro ou branco; outras são vazias. A cubeba moída pode substituir a pimenta moída. O óleo essencial é incorporado em balas contra a tosse. Em muitos pratos indonésios, é usada inteira.

(40.) PIMENTA DEDO DE MOÇA


Espécie: Capsicum baccatum.
Origem: Brasil.
Nome científico: Capsicum baccatum var. pendulumOutros nomes: Chifre-de-veado, pimenta vermelha e calabresaCor: Vermelha (maduro)Tamanho: 7,0 a 7,5 X 1,0 a 1,5Formato: AlongadoPungência: Picante baixo. SHU = 500 a 2.500Aroma: BaixoUsos: Molhos líquidos, conservas e calabresa (desidratado na forma de flocos com sementes)
E uma das pimentas mais conhecidas e consumidas no Brasil. Também conhecida como Chifre de Veado, Sertãozinho e Rabo de Gato. A planta atinge um porte de 100cm de altura por 60cm de diâmetro. Folhas verde-escuras medindo 13 x 7 cm. Flores únicas por nó, de corolas brancas, manchas amarelas na base dos lóbulos e anteras marrons. Frutos alongados, nas dimensões de 10cm de comprimento por 1,5 a 2 cm de diâmetro, terminando em uma extremidade afilada. Cada fruto contem em media 75 sementes de cor palha, que germinam entre 8 e 14 dias da semeadura, e a colheita ocorre 100 dias após. Cálice do fruto maduro sem constrição anular na junção com o pedicelo, mas apresentando um leve enrugamento. Casca fina, lisa e brilhante, de coloração verde clara (imaturo) passando por tonalidades alaranjadas, amarelas ate atingir o vermelho (maduro).
Pugência picante baixo e aroma baixo. Mais suave que a malagueta e ligeiramente mais picante que a jalapeno, é uma pimenta saborosa que pode ser encontrada líquida, fresca, em conserva ou desidratada na forma de flocos com sementes, recebendo no nome de pimenta calabresa.
O ardor é produzido pela capsaicina, substância usada em medicamentos contra o reumatismo, presente em especial nas membranas e sementes, mas também na polpa. É a capsaicina que sensibiliza as glândulas salivares e estimula o apetite. A dedo-de- moça também pode ser comprada seca e esmigalhada, quando recebe o nome de calabresa, ou em misturas em pó, chamadas caiena.
Pimenta Calabresa:É obtida a partir da desidratação e flocagem da pimenta vermelha. Muito usada na culinária brasileira, principalmente na elaboração de lingüiças e outros embutidos, que ficam com um sabor mais picante.
Fresca, confere sabor e perfume a carnes, aves e peixes, além de molhos e geléias. Indispensável nos pratos tailandeses e baianos requer cuidado no uso. O excesso pode estragar uma refeição.
É muito utilizada em molhos e uma grande variedade de pratos e também crua em algumas preparações. Ficha Técnica:
100 g de pimenta dedo-de-moça contêm: Calorias – 25; Proteínas - 0,897 g; carboidratos - 6,10 g; Gordura - 0,102 g; Fibras - 1,79 g; Carotenos - 1 075 REVit. B6 - 0,123 mg; Folacina - 51,4 mcg; Niacina - 0,8 mg; Ác. pant. - 0,679 mgVit. C - 67,9 mg; Cálcio - 7,35 mg; Cobre - 0,11 mg; Magnésio - 12 mg; Fósforo - 17,6 mg; Potássio - 210 mg; Sódio - 14,7 mg.
A pimenta calabresa não é uma espécie de pimenta, é apenas uma pimenta desidratada que se comercializa na forma de flocos com sementes ou em pó.
No Brasil utiliza-se a pimenta dedo-de-moça. Na Europa, principalmente Itália, a pimenta Pepperoncini. Deve ser utilizada com moderação pois o processo de secagem acentua bastante o sabor e a pungência das pimentas. Utiliza-se na preparação de molhos picantes, lingüiça, lombo, carnes e peixes.

(41.) PIMENTA DOUX DES LANDES


Especie: Capsicum annuum.
Origem: França
Pungência: 0,0 SHU.
A região de Landes é uma imensa planície situada no sudoeste da França, onde há mais de um século foi selecionada essa esplêndida variedade de pimenta, desprovida de pungência, de sabor muito doce, daí seu nome Doux des Landes (doce de Landes). Não se deve confundi-la com as pimentas “Doux Long des Landes” e “Doux très Long des Landes”, que são variedades distintas.
A planta atinge o porte de 100 cm de altura por 60 cm de largura, com hastes múltiplas e eretas, sem a presença de antocianina nodal. Muito delicada, deve ser protegida de ventos fortes e, se possível, fazer o tutoramento, principalmente na época de frutificação. Seu cultivo no Brasil, onde o clima é quente e úmido, exige cuidados especiais, com inspeções constantes, por ser susceptível às nossas pragas e doenças, como ácaros e fungos. Aconselho semear em meados do inverno, para que frutifique na primavera, quando o clima é mais fresco, evitando-se assim, o calor do verão.
As flores, de pedicelo inclinado na antese, são solitárias em cada nodo e possuem corola branca leitosa, sem manchas na base dos lóbulos das pétalas. Seus filetes, também brancos, suportam anteras de cor cinza, enquanto o estigma é exceto.
Os frutos assumem posição pendente, com pele fina, lisa e brilhante, nas cores verde (imaturo) e vermelho vivo (maduro). São grandes, com formato alongado terminando em um ápice mais delgado, com 15 x 3,5 cm. Cada fruto contém de 40 a 50 sementes de cor creme, que germinam em um período de 8 a 14 dias. A colheita se inicia entre 120 e 140 dias após a semeadura.
Seu sabor intenso e adocicado, pele fina e polpa delicada, mas firme, transformaram-no em um dos ingredientes tradicionais da culinária local, onde é consumido fresco na forma de saladas ou no preparo de conservas em vinagre (picles). Fica excelente quando salteado no azeite, recheado ou usado no preparo de omeletes e ratatouille.

(42.) PIMENTA DO REINO OU PIMENTA PRETA


Nativa da índia, o maior produtor mundial, a pimenta-do-reino inteira pode ser usada como pimenta preta e, moída, como pimenta preta ou branca. Para obter a pimenta preta, os frutos verdes são colhidos e ficam pretos e enrugados quando secos, ao passo que a branca nada mais é do que a mesma pimenta, sem a pele exterior, que é removida, deixando as bagas maduras mergulhadas em água corrente, por alguns dias, ficando seu sabor mais fraco do que o da pimenta preta. Ao contrário de muitas outras, não é indicada para a saúde do organismo, já que não contém capsaicina, substância que auxilia a digestão, estimula o movimento do colo intestinal, estimula a secreção salivar, etc.
É a baga de uma trepadeira, cultivada nas regiões norte e nordeste do Brasil. É considerada a rainha das especiarias. Pode ser usada inteira ou moída na hora. É encontrada nas variedades branca, preta ou verde.
A pimenta do reino é uma das especiarias mais antigas e mais utilizadas no mundo. Pequena e de formato arredondado, tem um sabor forte e levemente picante.
Originária das florestas equatoriais da Ásia, principalmente Índia, apresenta coloração verde (imaturas) e vermelha (maduras).
Seca ou conservada em salmoura, mantém a cor original dependendo do seu estágio de amadurecimento. Quando fervidas e depois secas, tornam-se negras e por isso são também conhecidas como pimenta preta.
Fresca é encontrada em salmoura e deve ser usada em molhos, steak au poivre, patês e manteigas aromatizadas.
Em grão é usada em saladas, marinados, assados e pickles.
Moída, pode ser usada em todos os pratos salgados.
Ideal na água de cozimento de carnes e molhos. Use também salpicada sobre carnes, peixes e frangos antes de grelhar.
Internacionalmente conhecida. Essencial em toda cozinha, pouca coisa dispensa. Há duas espécies: a preta, mais forte e a branca, um pouco mais suave.Principais utlizações: Suco de tomates, Em grão, nas conservas, Moderadamente em geral, moída, na salada de hortaliças e de legumes, com moagem grossa use com pasta de queijo, Recheio linguiça, carne de panela, frango assado, peixes em geral, Molhos em geral.

(43.) PIMENTA DO REINO BRANCA


A pimenta branca é a pimenta do reino madura e seca que é descascada.
Em grão ou moída, tem um sabor mais suave que a pimenta preta.
É utilizada em maioneses, peixes, molhos brancos, sopas claras e no tempero de saladas.
Extraída do mesmo fruto da pimenta-do-reino, mas menos aromática, utilizada em pratos que não permitam ingredientes que alterem a sua cor, como o molho branco; na conserva de legumes utilize-a em grãos. Em molhos picantes e temperos para a carne de coelho e frango use-a moída. Principais utilizações: Em grão, nas conservas de legumes e maioneses, Em pó nas sopas de legumes e feijão, Moída use em geral, Use moída em salada de ovos, Carne de coelho, filés de frango, Moída em peixes cozidos e ensopados, Em molho branco.

(44.) PIMENTA DO REINO VERDE


É a pimenta do reino colhida em seu estagio inicial de desenvolvimento, quando ainda está verde. E utilizada em pratos como o steak de filé mignon com poivre vert (pimenta verde em francês).

Shalom Adonai, para todos.


(45.) PIMENTA ESPORA DE GALO
Espécie: Capsicum chinense.
Origem: Brasil
Planta de clima quente e úmido com porte de 90cm de altura por 45cm de diâmetro. Folhas verde-escuras com 10cm de comprimento x 6,5cm de largura. Flores: pequenas, de duas a quatro por nó, com corolas branco-esverdeadas.

Frutos em posição ereta, triangulares, de coloração verde (imaturo) e amarelo pálido (maduro), com 2cm de comprimento x 1,5cm de diâmetro, contendo de 40 a 50 sementes de cor creme.

Entra em produção aos 110 dias apos a semeadura e produz uma media de 120 frutos por safra.

De sabor frutado, aroma forte e pungência médio-baixa, é usado fresco em molhos e em conservas.

(46.) PIMENTA FERRÃO
Espécie: Capsicum Baccatum Var. pendulum
Origem: Brasil
Planta vigorosa e bem produtiva que atinge uma altura de 110cm, com hastes múltiplas e folhas ovais verde escuras. Flores únicas por nó, de pedicelo ereto, anteras amarelas, corola branca e manchas esverdeadas difusas na base.
Frutos eretos na antese, que se tornam pendentes a medida que amadurecem, sem constrição anular na junção cálice/pedicelo. Apresentam coloração verde (imaturos), passando por tonalidades amareladas até atingir o vermelho vivo (maduros). Possuem formato cônico terminando em um ápice agudo, com 5 a 6,5 cm de comprimento por 2,5 cm de diâmetro, contendo uma média de 25 sementes de cor creme que germinam 14 dias após a semeadura. A colheita se inicia 110 dias depois e cada planta produz uma média de 45 frutos.

(47.) PIMENTA FRIVARELLO


Espécie: Capsicum annuum.
Origem: Itália (Campânia)
Também conhecida como frigitello, friggitelli, friariello e friarelli, é uma das variedades mais populares na Itália, fácil de encontrar em qualquer supermercado. Originária do sudeste italiano, região da Campânia, hoje existem diversas variedades híbridas desenvolvidas por empresas agrícolas, chamadas de frivarello, criando-se uma grande polêmica à respeito de qual variedade é a original. A maior parte dos entendidos afirma que o verdadeiro Frivarello possui os frutos sem pungência, de casca fina, sabor um pouco amargo, com formato alongado cônico um tanto irregular, alertando também que os frutos perfeitamente cônicos não são Frivarello, mesmo que sejam vendidos como tal.
A planta é de porte médio, atingindo 90 a 120 cm de altura, com hastes e folhas verde-escuras, possuindo os entrenós curtos. Embora seja robusta, não tolera ventos fortes, preferindo locais abrigados. Gosta de solo solto, profundo e bem drenado e se ressente com temperaturas frias abaixo de 15°C.
Suas flores, com pedicelo pendente na antese, são solitárias em cada nó, mas como os entrenós são curtos, proporcionam uma floração densa, com flores de anteras cinza e corolas brancas sem manchas na base dos lóbulos.
Frutos pendentes, cônicos irregulares, com dimensões de 7,0 a 10,5 cm de comprimento por 2 a 3 cm de diâmetro, nas cores verde (imaturo) a vermelho (maduro), sem pungência, contendo uma média de 75 sementes de cor creme que germinam entre 8 e 14 dias. A produção começa aos 120/140 dias após a semeadura.
Seus frutos, de casca fina, são de fácil digestão e usados de preferência quando ainda verdes, consumidos frescos em saladas ou fritos, mas podem ser secos ou usados na confecção de conservas em vinagre.

(48.) PIMENTA HABANERO CHOCOLATE CARIBBEAN


Espécie: Capsicum chinense
Origem: Jamaica.
Recebe esse nome devido a sua cor e não pelo seu sabor. Também conhecida como Congo Black Habanero.
Espécie de Habanero super picante que pode atingir 580.000 SHU na escala Scoville. Definitivamente não é uma pimenta para os iniciantes da culinária apimentada, pois é muito “quente”, mesmo para uma habanero.
A planta cresce facilmente em vasos, chegando às dimensões de 90cm de altura por 60cm de largura. Possui folhas ovais grandes, de cor verde escura brilhante, com 24 x 15 cm.
Flores de 2 a 4 por nó, com corola branco-esverdeada e anteras roxas, sem manchas na base dos lóbulos.
Frutos pendentes em formato de lanterna, com 3,5 a 6,5 cm de comprimento e 2,5 a 5 cm de diâmetro, nas cores verde (maduro) e marrom chocolate (maduro), contendo uma m´edia de 20 sementes de cor palha que germinam de 10 a 14 dias após a semeadura. Entra em produção aos 110 dias e em condições ideais produz de 70 a 100 frutos por safra.
É a pimenta favorita no Caribe para fazer molhos barbecue e marinados, por ter um sabor típico difícil de ser substituído por outras pimentas. Também podem ser secos e defumados (chipotle), para se fazer molhos exóticos.
É um pouco mais ardida que a BLACK HABANERO sendo considerada a pimenta "domesticável" mais picante que se tem conhecimento.
Originária da Jamaica, esta preciosidade varia do tom esverdeado a Marrom "Bombom", sendo sua semelhança de cor ao Chocolate muito grande.
Tem sabor extremamente frutado. A primeira sensação ao ingeri-la é de estar comendo uma fruta porém muito mas muito ardida.
Muito utilizada seca e defumada.
Pimenta Habanero: Em forma de lanterna, é a mais forte das pimentas e seu sabor persiste bastante na boca. As cores variam entre amarelo, laranja e vermelho. Originária do Caribe e da costa norte do México, foi a primeira pimenta a ser cultivada pelos Maias. É usada fresca, seca ou em molhos bem diluída.

(49.) PIMENTA HABANERO GUINEA


Espécie: Capsicum chinense.
Origem: Republica da Guiné.
Pungência: 300.000 SHU.
Como toda habanero, prefere clima úmido com noites quentes. A planta pode atingir 1,20m de altura, com hastes semi-lenhosas e pouca ou nenhuma antocianina nodal. É uma variedade muito produtiva e relativamente de fácil cultivo.
As flores surgem em número de 2 a 5 por nó com pedicelo inclinado na antese, e possuem a corola branco-esverdeada com anteras cinza azuladas.
Os frutos assumem posição pendente, com formato campanulado, nas dimensões de 4,5 x 3,5cm, de superfície irregular brilhante, nas cores verde (imaturo) a vermelho (maduro), com poucas sementes (25 a 30) de cor palha que germinam no tempo de 10 a 14 dias. A colheita se inicia em 140 dias após a semeadura.

(50.) PIMENTA HABANERO MANZANO


Especie: Capsicum chinense.
Origem: México
É uma planta muito produtiva que cresce de 90 a 100 cm de altura por 60 cm de largura, com folhas verde-escuras medindo 13 x 08 cm e hastes sem a presença de antocianina nodal. Cresce melhor em clima tropical úmido, com solos profundos e bem drenados, podendo-se usar para o substrato em vasos uma mistura de 1 parte de areia, duas de terra preta e uma de húmus de minhoca. Vasos com volume de 20 litros podem ser utilizados satisfatoriamente. Por ser muito produtiva, aconselho proceder a uma adubação de reforço com NPK 4.14.8 em cobertura, aos 75 dias, quando se inicia a floração e frutificação.
As flores, com pedicelo inclinado na antese, brotam em número de três a quatro por nó, possuindo corola branco-esverdeada sem manchas na base dos lóbulos, e anteras azuladas.
Frutos em posição pendente, tipo lanterna, alguns lembrando o formato de pequenas maçãs, das quais eu suponho que herdaram o nome. Como a maioria das Habaneros, é uma pimenta muito picante, em torno de 350.000 SHU na escala Scoville. Passam pelas cores verde (imaturo) ao amarelo-ôvo (maduro), nas dimensões de 04cm de comprimento por 03 cm de diâmetro, contendo em seu interior uma média de 30 sementes de coloração palha, que germinam entre 8 e 12 dias. A colheita, que começa entre 110 e 120 dias, é muito abundante. Em uma planta eu cheguei a colher 84 frutos deliciosos, muito aromáticos.

(51.) PIMENTA HABANERO MUSTARD


Especie: Capsicum chinense
Origem: USA
Essa variedade, com frutos de coloração única, é o produto de um cruzamento entre Orange Habanero e Brown Habanero, resultando em uma planta robusta, que cresce 120 cm de altura por 90 cm de largura, com folhas grandes típicas das uma habaneros, com 17 x 10 cm.
As flores, de pedicelo ereto ou inclinado na antese, apresentam-se em número de 3 a 4 por nodo, com corola branco-esverdeada, sem manchas nos lóbulos das pétalas, e possuem anteras de cor cinza-azulada.
Os frutos, super pungentes (350.000 a 400.000 SHU), exibem cores que vão do verde (imaturo) ao amarelo mostarda (maduro), tonalidade que originou seu nome. Assumem posição pendente quando maduros e possuem a superfície irregular, muito enrugada, o que lhes confere formatos variados, com tamanhos de 4,5 a 5 cm de comprimento por 3 a 4 cm de diâmetro. As sementes são de coloração palha, em número de 30 a 35 por fruto e germinam em um período de 14 a 20 dias. A colheita começa 140 dias após a semeadura, com produção de 40 a 60 frutos por planta.

(52.) PIMENTA HABANERO YELLOW


Espécie: Capsicum chinense
Origem: México e Caribe Costa do Norte do México, foi a primeira pimenta a ser cultivada pelos Maias.
Esta variedade é fácil de ser cultivada em vasos, tanto pelo porte médio-baixo da planta, como pela sua rusticidade, robustez, e resistência. Prefere clima quente e úmido com solo rico em matéria orgânica. A planta cresce entre 50 e 60 cm de altura, bastante ramificada, com hastes e folhas na coloração verde-clara, sem a presença de antocianina nodal.
Flores com pedicelo pendente na antese, em número de 2 a 3 por nó, com corola branco-esverdeada sem manchas na base dos lóbulos, possuindo anteras azuladas.
Os frutos são muito pungentes, com 200.000 a 300.000 SHU, e de aroma forte e característico. Medem de 3 a 5 cm de comprimento por 1.5 a 2.5 cm de diâmetro, com formato de lanterna irregular, apresentando quase sempre um pequeno “biquinho” na face inferior (ápice). Sua coloração vai do verde (imaturo) ao amarelo brilhante (maduro) e contêm em seu interior uma média de 40 sementes de cor palha. Essas sementes germinam entre 14 e 20 dias, masque pode demorar além de 30 dias. Para quem deseja cultivá-la, é importante saber que essa é uma variedade tardia, que pode demorar até 180 dias após a semeadura para se iniciar a colheita. Em alguns catálogos de firmas estrangeiras fornecedoras de sementes, pode-se ler que a colheita começa entre 75 e 125 dias, mas eles não informam que a isso devem ser acrescentados 50 a 80 dias de crescimento indoor (nos paises frios) e mais o tempo de sementeira de até 30 dias para a germinação.
Na culinária é uma pimenta polivalente, utilizada fresca e seca, usada em diversos pratos da cozinha mexicana e caribenha, bem como na composição de vários molhos e conservas, mas o ideal é usá-la inatura, pois o cozimento elimina a maior parte do seu aroma, embora preserve a pungência.
Tem um sabor muito forte que persiste na boca. As suas cores variam entre amarelo, laranja e vermelho.

(53.) PIMENTA HABANERO ORANGE


Espécie: (Capsicum chinese)
(Ardência: 500.000 Scoville)Os frutos dessa variedade podem ser encontrados em diversas cores : do verde escuro ao alaranjado, e do laranja-avermelhado ao vermelho intenso depois de maduros. Sua forma lembra um lampião, com mais ou menos 5 cm de comprimento e de 3 a 4 cm de diâmetro. A palavra habanero significa de havan, e essa variedade é muito difundida na Península de Yucátan, no México. É a pimenta mais picante que se tem conhecimento, sendo de 30 a 50 vezes mais ardida que o Jalapeño. Por isso, é bom Ter cuidado ao manuseá-la, para evitar irritações nos olhos e nos dedos.
Apesar da forte picância, seu sabor único e as cores intensas combinam perfeitamente com pratos à base de tomates. Quando maduro, o fruto torna-se levemente doce, a as nuanças frutais se acentuam. Tende a ser muito confundida com a scotch bonnet, da qual difere basicamente no formato. É muito utilizada em molhos, marinados de frutos do mar e picles.

(54.) PIMENTA HABANERO BLACK


Espécie: Capsicum chinense
(Ardência : 550.000 Scoville)
É a pimenta mais picante que se tem conhecimento, sendo 100 vezes mais ardida que o Jalapeño. Por isso, é bom ter cuidado ao manuseá-la, para evitar irritações nos olhos e nos dedos.
Apesar da forte picância, seu sabor único e as cores intensas combinam perfeitamente com pratos à base de tomates. Quando maduro, o fruto torna-se levemente doce, a as nuanças frutais se acentuam. É uma raridade.

(55.) PIMENTA HUNGARIAN YELLOW CAYENNE


Espécie: (Capsicum annuum).
Origem: Hungria.
Variedade heirloom húngara,que além de ser saborosa, pode ser usada em ornamentação de jardins e ambientes, por ser muito bela.
A planta cresce em média 70/80 cm de altura, com ramos eretos que não apresentam antocianina nodal. As folhas, verde escuras, são de formato oval alongado, com as dimensões de 10 x 06 cm. Aconselho usar um substrato muito bem drenado, pois é muito susceptível a doenças do solo, quando a umidade é demasiada.
As flores, únicas por nodo, possuem a corola branco leitosa, sem manchas na base das pétalas, enquanto as anteras são de coloração cinza.
Os frutos formam arranjos muito bonitos, muitas vezes formando tufos devido à curta distância dos entrenodos, e se sobressaem acima da folhagem, em posição ereta. Possuem o formato alongado, às vezes retorcido, terminando em um ápice afilado, com a cor verde (imaturo) e amarelo brilhante (maduro), nas dimensões de 08 a 10 cm de comprimento por 1,0 a 1,2 cm de diâmetro, contendo de 50 a 60 sementes de coloração creme que germinam em um período de 10 a 14 dias. A colheita de frutos maduros inicia entre 90 e 110 dias após a semeadura.

(56.) PIMENTA JALAPENO


Espécie: Capsicum annuum.
Origem: México
Nome científico: Capsicum annuum var. annuum

Grau de Ardência: 35.000

Cor: Verde clara ou escura (imaturo), vermelha (maduro)

Tamanho: 5,0 a 8,0 X 2,5 a 3,0 cm

Formato: Cônico, triangular

Pungência: Picante médio. SHU= 2.500 a 5.000.

Aroma: Alto

Características especiais: Paredes grossas e estrias, Usos: Consumo fresco, molhos líquidos, conservas em vinagre ou azeite e desidratados (condimentos)


Esta é sem duvidas a pimenta mais consumida no México, seu país de origem. A planta cresce a uma altura de 100cm, com haste robusta, muitas vezes múltipla. As flores, de corola branca e anteras cinza, são em número de uma por nó. Gosta de clima seco com solo rico em matéria orgânica e bem drenado. Os frutos são cônicos e pendentes, nas dimensões de 8cm de comprimento por 2,3cm de diâmetro, apresenta frutos cônicos de cores verde-escuro (imaturo) e vermelho-tijolo (maduro), possuindo estrias brancas desenhadas na casca, o que os torna inconfundíveis. Cada planta produz entre 25 e 35 frutos por estação. De pungência baixa (2.500 a 10.000 SHU), prestam-se ao preparo de diversos pratos, e é utilizada em vários molhos para tacos e burritos. Quando seca e defumada, é conhecida como Chipotle.
É consumida fresca, processada na forma de molho líquido, conservas, desidratada ou em pó. Por ter a polpa espessa, o método mais indicado para desidratá-la é através da defumação. É utilizada em vários molhos para tacos, burritos e quando seca e defumada, é conhecida como chipotle.
É a pimenta Mexicana mais popular em toda a América do Norte. Sua generosa polpa garante-lhe o lugar de melhor pimenta para elaboração de molhos.
O mais comum é que seja consumida ainda verde (é quando tem o maior valor comercial).
Pequena pimenta de sabor picante e coloração verde ou vermelha quando madura, sendo amplamente utilizada na culinária mexicana. Esta pimenta é muito popular não só pelo seu sabor, mas também pela facilidade com que suas sementes são removidas.
Curiosidades: Seu nome deriva da cidade de Jalapa, capital do estado mexicano de Vera Cruz.

(57.) PIMENTA JARIZA


Espécie: (Capsicum annuum)
Origem: Espanha.
Pungência: Leve (500 a 1000 SHU)
A Comarca de La Vera, na Espanha, é famosa pela produção de uma páprica (pimenton) defumada, considerada a melhor do mundo por alguns especialistas. A pimenta Jariza, é uma das variedades usadas tradicionalmente para confecção do “Pimenton de La Vera”, juntamente com as variedades Jaranda, Jeromín e Bola.
Trata-se de variedade muito rústica e bem adaptada ao clima da sua região de origem, do tipo mediterrâneo, de vales e montanhas, com invernos pouco frios e chuvosos, e verão tépido e seco. Essa variedade começou a ser selecionada ainda no século XVI, após as primeiras pimentas chegarem à Espanha, no Mosteiro de Yuste (Cuacos de Yuste), onde era cultivada pelos frades jerónimos.
A planta atinge 1m de altura, com hastes verdes, múltiplas e eretas, sem antocianina nodal e folhas, também verde escura, no formato lanceolado. Prefere clima ameno, com umidade do ar moderada, caso contrário, ocorre abscição de flores e frutos jovens, o que compromete a produção. O substrato deve ser leve, solto e profundo, bem drenado para evitar o excesso de umidade.
As flores, de pedicelo pendente na antese, possuem estigma exceto e corola branca, sem manchas no lóbulo das pétalas, e apresentam anteras de cor cinza.
Seus frutos assumem posição pendente, sem constrição anular na união cálice/pedicelo, embora apresente um leve enrugamento. São alongados, um tanto retorcidos, com 15 cm de comprimento por 2 cm de diâmetro, nas cores verde (imaturo) e vermelho profundo (maduro), ricos em carotenóides. Cada fruto contém em média de 90 a 110 sementes de cor creme que germinam em um período de 8 a 14 dias. A colheita se inicia de 110 a 120 dias após a germinação.

(58.) PIMENTA LEMON DROP


Espécie: (Capsicum baccatum)
Origem: Peru e Equador.
(Ardência: 28.000 Scoville)
Planta de porte médio-baixo, porém robusta e com a copa ampla, medindo 90cm de altura x 115cm de largura. Folhas largas, verde-escuras, medindo 12 x 8 cm. Além de frutos deliciosos, é muito bonita na época da frutificação, podendo ser usada na decoração de jardins. Flores de corolas brancas, com manchas verdes nos lóbulos das pétalas e anteras marrons, em número de uma por nó. Frutos pendentes, alongados e terminando com uma ponta mais afilada, com dimensões de 6 x 1,5 cm, nas colorações verde (imaturo) e amarelo dourado (maduros), com a superfície um tanto irregular, mas brilhante. Possui poucas sementes, com uma media de 15 por fruto, que germinam entre 7 e 10 dias após a semeadura. A colheita se inicia entre 100 e 110 dias, com uma média de 120 frutos por planta, mas já tive uma que contei 157 unidades. De pungência médio-alta, são muito frutados, com aroma forte de limão, de onde deriva seu nome Lemon Drop (gota de limão). São excelentes para temperar frutos do mar, para molhos e saladas e para conservas tipo picles. Também e usado desidratado.
Esta pimenta é uma relíquia das pimentas. Com aroma extremamente cítrico e cor verde-limão, esta pimenta é muito utilizada em pratos e temperos no PERU que é seu país de origem. Sua cor varia do verde-claro opaco ao verde-limão-amarelado (fluorescente).
De formato cônico alongado, mede de 4 a 6cm de comprimento e 1cm de largura.
O pé da Lemon Drop Hot chega a crescer cerca de 2 metros de altura, se tornando um arbusto denso. Depois da florada o frutos que carregam o pé dá a aparência de neon brilhante, tornando-se uma excelente escolha para ser utilizado como planta de jardinagem ornamental.

(59.) PIMENTA LUNA DE CHEIRO


Espécie: (Capsicum chinense).
Origem: Brasil.
Pimenta de Cheiro comercializada pela Feltrin Sementes. Planta de porte baixo, nas dimensões de 90 cm de altura x 80 cm de largura, de folhas verde-escuras com 5 x 8 cm, e de copa compacta. Flores pequeninas de corolas brancas esverdeadas, que brotam em grande quantidade. Frutos triangulares, de 2 cm de comprimento x 1 cm de diâmetro, de coloração verde (imaturo) passando para amarelo (maduro). É uma pimenta muito aromática, lembrando a Pimenta de Cheiro do Pará. Eu acredito que tenha sido desenvolvida a partir da mesma, mas é só especulação. É uma variedade extremamente produtiva, em uma planta, cheguei a colher 260 frutos. Pode ser consumida fresca no preparo de pratos, assim como em conservas de frutos inteiros no vinagre, azeite ou em molhos.

(60.) PIMENTA MALAGUETA


Espécie: (Capsicum frutescens).
Origem: África e Brasil
Nome científico: Capsicum frutescens.
Grau de Ardência: (50.000 a 150.000 Scoville)
Formato e posição dos frutos: alongados e cônicos.
Tamanho dos frutos (compr. x larg.): 1,5-3,5 x 0,3-0,5 cm.
Coloração dos frutos: verde (imaturos) e vermelho (maduros)
Pungência: picante médio a alto. Aroma: baixo.
Características especiais: Paredes muito finas.
Existe a malaguetinha com tamanho mais reduzido.
É usada fresca, curtida, seca e em molhos. Há uma polêmica em relação à sua origem, sendo que alguns historiadores afirmam ser originária da África e trazida ao Brasil pelos escravos ou pelos próprios colonizadores, inclusive existindo uma localidade chamada Costa da Malagueta, perto de Gana. Outros estudiosos, como Câmara Cascudo, reconhecem a malagueta africana, mas acreditam que já existia a Capsicum frutescens na América Tropical antes da chegada dos negros. O que aconteceu, segundo Cascudo, é que a pimenta brasileira foi levada pelos portugueses primeiro à Europa, onde passou a ser chamada de malagueta, e depois à África, onde substituiu a malagueta local. Talvez o mais razoável seja admitir o fato que a malagueta nativa e a malagueta importada da África conviveram de forma pacífica nessas terras. Muito além dessa discussão, o usufruto da especiaria é tão grande e generalizado e o verdadeiro afeto dos brasileiros por essa pimenta é tão intenso, que podemos afirmar com entusiasmo: é brasileira sim, e das boas. Em Moçambique a malagueta é conhecida como piripiri, em Angola, como jindungo e na Nigéria como uziza.
Pimenta Malagueta – de origem africana, é obtida da Aframomum melegueta. Do gênero Capsicum, da família das solanáceas. A pimenta malagueta de origem brasileira é um pequeno arbusto perene, que se caracteriza pelos frutos, pequenas bagas de cor, forma e tamanho variável. Esses frutos têm larga aplicação como condimento na culinária brasileira principalmente na Bahia e Estado do Norte. É excitante do aparelho digestivo, graças ao alcalóide capsicina.
Talvez essa seja a pimenta mais conhecida e consumida no Brasil. Seu uso em nossa culinária reflete a imagem da miscigenação cultural entre negros, índios e brancos que formaram o povo brasileiro.
Planta muito esgalhada, formando um arbusto de copa fechada com 1m de altura por 75 cm de largura. Folhas verde-escuras, lanceoladas, com 13 x 7 cm. Flores pequenas, em posição ereta, de corolas branco-esverdeadas e anteras roxas, em numero de 1 a 2 por nó. Frutos pequenos, eretos, alongados com 2 a 3 cm de comprimento por 0,4 a 0,6 cm de diâmetro, nas cores verde (imaturo) e vermelho coral (maduro). São bem picantes, de aroma baixo, e contem uma media de 29 sementes que germinam entre 10 e 14 dias após a semeadura. Entre 110 e 120 dias começam a colheita, que se estende por todo o ano, até o próximo inverno, quando para a produção e toma forças para uma nova safra. É nessa hora que deve ser feita uma adubação de reforço. Essa variedade das fotos trata-se da Malagueta comum. Mas existem também as variedades Malaguetinha, cujos frutos não passam de 1,5 cm e a Malaguetão, que pode chegar a 4,5 cm.
Como vimos acima, apresenta variedades com pugência de médio a alto e baixo aroma. É muito utilizada em molhos de pimentas, conservas, como condimento no preparo de peixes, carnes, em feijoadas e no acarajé.
Pimenta tipo Calabresa MalaguetaDefumada e Moída
SABOR E AROMA "ESPETACULAR" INIGUALÁVEL !
Quando falamos "Pimenta tipo Calabresa" estamos nos referindo sempre ao processamento que a pimenta teve de desidratação e secagem, e, nunca nos referindo a "qualidade" da pimenta. Sendo assim, toda vez que ler ou ouvir falar em "pimenta tipo calabresa", procure saber qual a qualidade que foi seca. No caso acima, como mesmo menciono é da qualidade MALAGUETA.

(61.) PIMENTA MATA FRADE


Frutescens latim: annuum / Capsicum
Língua: Portuguesa
Etnia: Brasileira
País mais freqüente: Brasil
A maioria região freqüente: Amazonas
Pimenta da região Amazônica, pequena, arredondada, de cor violeta, com alto teor de ardência.
As sementes vieram de Roraima (Norte do Brasil, a região amazônica), e cresce na vertical, é verde quando imaturo, em seguida, amadurece para uma cor violeta, as medidas de + ou - 1,5 cm de comprimento e 0,5 cm de largura e é muito quente, que é suposto ser uma espécie muito rara de pimenta.

(62.) PIMENTA MINI YELLOW BELL


Espécie: Capsicum annuum.
Origem: USA.
Essa é uma variedade heirloom de Ohio, EUA. De sabor doce, desprovida de pungência, é uma miniatura de pimentão amarelo. Fica deliciosa em saladas e compõe belos arranjos para ornamentar pratos.
A planta, de porte compacto, cresce em torno de 40 cm de altura, adaptando-se muito bem em vasos e jardineiras, onde compõem arranjos muito bonitos quando carregada de frutos. Possui folhas e hastes verdes, sem a presença de antocianina nodal. Suas flores, únicas por nó, possuem corola branco-leitosa sem manchas na base dos lóbulos. Os frutos, em posição pendente, em forma de bloco, apresentam dimensões de 3,5 x 3 cm, nas cores verde (imaturo) a amarelo canário (maduro). É uma variedade precoce, entrando em produção entre 90 e 110 dias após a semeadura.

(63.) PIMENTA MIRASOL


Espécie: (Capsicum Annuum)(Ardência : 10.000 Scoville)
De origem espanhola, significa olhando o SOL, que provavelmente foi inspirado pelo formato dos frutos que são eretos e nascem para cima. Alongados e pontiagudos, com cerca de 10cm de comprimento e 2 cm de largura. Madura a Mirasol é de cor vermelha-escura.

Shalom Adonai para todos.

(64.) PIMENTA MORANGO
Espécie: Capsicum chinense.
Origem: Brasil.
Variedade de grande beleza e muito saborosa. Planta de caule semi-lenhoso com bastante antocianina que lhe confere a tonalidade lilás, com porte de 100 cm de altura x 50cm de diâmetro. Folhas verde-escuras com pecíolo e nervuras lilás, ovais, medindo 11 x 06cm. Flores em número de 2 a 5 por nó, com anteras azuis e corola branca com manchas lilás difusas na face dorsal.
Frutos triangulares, nas cores roxa (imaturo) e vermelho arroxeado (maduro), que assumem posição ereta acima da folhagem, formando tufos de até seis frutos em arranjos muito bonitos. São muito picantes e de sabor frutado, medindo de 2,5 a 3 cm de comprimento por 2 cm de diâmetro, contendo uma média de 20 a 30 sementes de cor palha que germinam entre 10 e 14 dias após a semeadura, com a produção iniciando após 120 dias.
É usado fresco para temperar aves e peixes e para conservas em vinagre ou aguardente.

(65.) PIMENTA MORANGO DE POBRE


Espécie: Capsicum chinense.
Origem: Brasil
Pungência: +/- 180.000 SHU
Germinação: 10 a 14 dias
Porte planta: 140 cm x 90cm
Hastes verdes sem antocianina nodal.
Flores: 2 a 3 por nodo, pedicelo inclinado na antese, anteras amarelas, corola branco esverdeada sem manchas na base dos lóbulos.
Frutos: Pendentes, forte constrição anular cálice/pedicelo; esféricos, 1,3x1,3cm; Cores verde claro quase brancos (imaturo) passando por tonalidades alaranjadas até o vermelho vivo (maduro); 30 sementes de cor palha; Colheita: 160 a 180 dias.

(66.) PIMENTA MULATA


Espécie: Capisicum annuum
Ardência : 3.000 Scoville
Conhecida também como sweet purple peppers devido a sua interessante cor roxa, produz efeitos muito decorativos nos pratos. Mede em torno de 2,5com de diâmetro e 5,5cm de comprimento. Com sabor semelahndte ao do pimentão, deve ser usada em saladas, crua ou grelhada. Cultivada principalmente na Holanda e alguns produtores no Brasil.

(67.) PIMENTA MURUPI OU MURICI


Espécie: Capsicum chinese
Ardência : de 60.000 a 100.000 Scoville
Nome científico: Capsicum chinense

Cor: Verde (imaturo), amarela pálida, amarela viva ou vermelha (maduro)Tamanho: 3,5 a 6,0 X 1,0 cm

Formato: Alongado

Pungência: Picante média a alta. SHU = 15.000 a 30.000

Aroma: Forte e característico Pimenta da região amazônica que é semelhante ao fruto que tem o mesmo nome
Pimenta pequena, amarela, dividida em gomos e com formato alongado. É a pimenta brasileira mais forte, com grau 9 na escala de ardume, e deve ser usada com bastante moderação. Muito comum na Amazônia e no Pará, é usada para temperar o apreciado tacacá com tucupi, caldo à base de goma de mandioca vendido nas ruas das cidades. Servida também para acompanhar peixes de água-doce.
Tradicionalmente cultivada na região Norte do Brasil, faz sucesso com seu aroma característico e sabor picante. Pode ser encontrada fresca, na forma de molhos (como o de tucupi ou manipueira, extraídos da mandioca), ou ainda em conservas à base de vinagre, óleo e soro de leite. Seus frutos são alongados e, antes de amadurecerem, apresentam coloração verde. Depois, adquirem um tom amarelo, que se intensifica até o vermelho, quando as pimentas estão maduras.
O comprimento varia: as menores, que medem de 2 a 4 cm, tem ardência mais acentuada e são conhecidas como murupizinho. Os frutos de tamanho intermediário apresentam de 3,5 a 6 cm de comprimento e são chamadas de Murupi comum. Finalmente há o Murupi grande, com 9 cm de comprimento. Trata-se de uma pimenta de alta picancia.
Frutos alongados e pendentes; podem ser verdes (imaturos) e amarelos pálidos. Muito utilizada na região Norte, curtida da forma tradicional ou no tucupi. É considerada uma das pimentas mais saborosas e com maior teor de ardência do Brasil.
Usos: Condimentos, molhos misturado ao caldo do tucupi e conservas com vinagre, óleo ou soro de leite.

(68.) PIMENTA MUSHROOM


Espécie: Capsicum annuum
Ardência : 15.000 Scoville
Dona de uma linda cor amarelo-alaranjada, é bastante brilhante. Conhecida também por pimenta-cogumelo, devido a seu formato campanulado, mede em torno de 4,5 cm de diâmetro e 3 cm de comprimento. É muito cultivada na Jamaica, onde os seus frutos desenvolvem maior pungência do que em outros países, como o Brasil. De modo geral, no entanto, ela apresenta picância suave.

(69.) PIMENTA NAGA MORICH


Espécie: Capsicum chinense
Origem: Índia.
Também conhecida como Naga Jolokia, Bhut Jolokia, Raja Mirchi, Dorset Naga, Saga Jolokia, Nagahari, Bih Jolokia ou Borbih Jolokia. Toda essa confusão de nomes explica-se pelo fato de a Índia, seu país de origem, possuir várias regiões com muitas línguas e dialetos, daí existirem tantos nomes diferentes para a mesma variedade de pimenta.
A notícia da existência dessa pimenta caiu como uma bomba no meio dos “pimenteiros”, pois seus cultivadores alegavam que ela possuía uma pungência maior que a lendária Red Savina Habanero, que entrou para o livro dos recordes em 1994 com 577.000 SHU. Recentemente essas suspeitas se confirmaram com as análises feitas pelo Chile Pepper Institute of New Mexico State University, que acusaram um nível de capsaicina de 1.001.304 SHU. Em 5 de fevereiro de 2007 recebeu do Guinness Word Records, Ltd. o título de pimenta mais ardida do mundo. Pode-se obter mais detalhes em: http://www.fiery-foods.com/dave/sagajolokia.asp. A planta, como a grande maioria das C. chinenses, gosta de climas úmidos com noites quentes, podendo atingir até 120 cm de altura. Possui hastes verdes com presença de antocianina nodal. As folhas possuem o aspecto estampado típico das C.chinenses, verde-escuras, com formato oval, nas dimensões de 10 a 14 cm de comprimento por 5 a 7,5 cm de largura.
Suas flores, em número de 2 a 5 por nó, com pedicelo inclinado na antese, possuem anteras azuladas e corolas branco-esverdeadas sem manchas na base dos lóbulos. Um aspecto interessante sobre essa variedade é que suas anteras apresentam um número muito reduzido de grãos de polém, portanto em plantas isoladas da presença de insetos polinizadores, é imprescindível a polinização artificial com o uso de um cotonete, pois sem isso a produção de frutos será muito reduzida.
Possui frutos pendentes, alongados, de superfície irregular um tanto enrugada, nas cores verde escura (imaturo) a vermelho brilhante (maduro), apresentando constrição anular na junção cálice/pedicelo. Medem entre 5 e 7 cm de comprimento por 2,5 a 3 cm de diâmetro. Contêm poucas sementes (uma média de 15 por fruto) que germinam em um período de 10 e 14 dias, com a colheita dos frutos maduros iniciando entre 115 a 120 dias após a semeadura.
Deve-se tomar cuidados especiais ao se manusear os frutos, pois são hiper super picantes mesmo quando verdes. Aconselha-se usar luvas de látex com boa espessura e não tocar em nenhuma parte sensível do corpo, protegendo especialmente os olhos e mucosas. Evite o contato de crianças com os frutos e lave muito bem as mãos e os instrumentos de cozinhas usados.
Frutos assim com pungência tão alta têm pouco uso culinário e são mais usados pelas indústrias, na extração de capsaicina. Em sua região de origem algumas vezes á usado para produção de caril muito picante ou em molhos preparados a partir de um pedacinho da pimenta para uma grande quantidade de molho de tomates. Agora, se você é muito corajoso e deseja realmente usa-la em sua cozinha, pode utilizá-la como qualquer Habanero, lembrando apenas que ela pode ser até 5 vezes mais forte.

(70.) PIMENTA NUMEX BIG JIM


Espécie: Capsicum annuum
Origem: Originaria do estado do NOVO MEXICO nos Estados Unidos, esta pimenta é gigante mesmo.
Ardência : de 4.000 a 6.000 Scoville
Essa variedade foi desenvolvida em 1975 pelo Dr. Nakayama, no Instituto da Pimenta da Universidade do Novo México, tendo entrado para o Guinness Book como a maior pimenta do mundo.
A planta é bem robusta, crescendo em torno de 60 a 65 cm de altura por 45 a 60 cm de largura, com ramos eretos que apresentam antocianina nodal. As folhas são verde-escuras lanceoladas, medindo 7.5 x 16 cm. Prefere solos soltos e bem drenados com clima pouco úmido. Frutifica em abundância, com frutos grandes e pesados, devendo ser tutorada para não tombar com o peso.
As flores são solitárias em cada nó, com corolas grandes e branco-leitosas sem manchas na base dos lóbulos e com anteras de coloração cinza. Os pedicelos são pendentes na antese.
Os frutos de formato alongado podem atingir o tamanho de mais de 30 cm de comprimento, mas o tamanho médio fica em torno do 19.5 x 6.3 cm. Possuem a pele lisa e brilhante nas colorações verde (imaturo) e vermelha (maduro). São pouco pungentes, com nível de capsaicina de 2.500 a 3.000 unidades Scoville. Suas sementes, em torno de 140 por fruto são de coloração creme e germinam de 10 a 14 dias. A colheita se inicia entre 100 e 120 dias após a semeadura para frutos maduros.
Por seu porte, baixa pungência e sabor, tornou-se uma das variedades preferidas para pratos com pimentas recheadas. Pela beleza da planta, também pode ser usada como ornamental.
Está relacionada no livro dos recordes como a maior pimenta do mundo. Chega a atingir 12 a 15 polegadas, ou seja, de 30 a 38cm de comrpimento.
Excelente pimenta para ser utilizada em picles ou mesmo para desidratar e fazer pimenta seca, pois sua grande quantidade de polpa dá um alto rendimento.
Seu grau de ardência é baixo, e sua forma mais comum de consumo é quando está madura na cor Vermelha.

(71.) PIMENTA OLHO DE PEIXE


Espécie: Capsicum chinense.
Origem: Brasil
Planta arbustiva com 1,80 m de altura. Folhas verdes escuras com caule, galhos e nervuras roxas devido a presença intensa de antocianina. Flores: 2 a 3 por nó, com anteras roxas e corola branco- esverdeada, com manchas lilás na face dorsal das pétalas. Entra em produção apos os 120 dias. Frutos de pungência alta, esféricos com 1 x 1 cm, de coloração roxa (imaturo) a marrom avermelhado (maduro), possuindo uma media de 30 sementes de coloração creme. Produz uma media de 170 a 180 frutos por safra. Em clima quente, pode produzir três safras por ano. Extremamente aromáticos, são usados frescos para temperar frutos do mar, e no preparo de molhos e conservas.

(72.) PIMENTA PETER PEPPER OU PÊNIS PEPPER


Espécie: Capsicum annuum.
Origem: U.S.A. (Louisiana e Texas).
(Ardência : 40.000 Scoville)
Também chamada de Pênis Pepper, é uma das variedades mais incomuns do mundo devido ao seu formato lembrar o órgão sexual masculino. Embora seja uma pimenta de excelente sabor, é mais cultivada como ornamental, chegando a provocar gargalhadas ao observador desavisado.
A planta é de porte médio/baixo, atingindo 60cm de altura por 60cm de largura, com hastes múltiplas e folhas verde escuras lanceoladas medindo medem 12 x 6cm . Gosta de sol pleno, mas prefere áreas abrigadas de ventos por possuir hastes delicadas. O solo deve ser fértil, mas bem drenado, devendo ser recoberto por uma camada de palha, com a finalidade de manter a umidade. Flores únicas por nó, pendentes na antese, de corola branco-leitosa sem manchas na base dos lóbulos e anteras coloração cinza.
Frutos em posição pendente, protegido e camuflado pela sua própria folha, atrás da qual se esconde. Tem pungência média em torno de 30.000 SHU na escala Scoville. Seu formato é bastante enrugado e retorcido, terminando em uma cabeça arredondada com uma depressão na extremidade que lembra um furo. Medem uma média de 7,5 a 10 cm de comprimento por 2 a 2,5 cm de diâmetro. Sua coloração vai do verde (imaturo), passando pelo marrom, até atingir o vermelho vivo que caracteriza o fruto maduro. Contêm uma média de 50 sementes de cor creme que germinam em um período de 14 a 28 dias. A colheita se inicia entre 110 e 120 dias após a semeadura.
Uso: Principalmente como ornamental, mas pode ser usado fresco (molhos e saladas), em conservas, e seco moído (pó). Pode ser cultivada em vasos.

(73.) PIMENTA PEPERONCINO


Espécie: Capisicum annuum
Ardência : quase ZERO Scoville
Esta pimenta encontra uma larga aplicação na culinária italiana. Também é bastante popular nos Estados Unidos, onde, às vezes recebe o nome de BELL PEPPER, que também denomina alguns tipos de pimentões. Ela é originária da região da Sicília e da Sardenha, na Itália, e seu nome constitui uma variação da palavra PEPERONI. Com picância quase ZERO Scoville, ou seja muitíssima suave, é ideal para temperar carnes e complementar molhos.
Seus frutos maiores que a dedo-de-moça tem média 10cm de comprimento e 2,5cm de largura. Seu PICLES é muito famoso e apreciado na culinária.
Ver pimenta americana, doce.

(74.) PIMENTA PIÃO, PIÃOZINHO


Espécie: Capsicum chinense Origem: Brasil
Variedade de pimenta natural do Norte/Nordeste do Brasil. A planta atinge uma altura de 120 cm, com folhas verde-escuras, ovais, medindo 10 x 7cm. Flores em número de 3 a 5 por nó, com pedicelo inclinado na antese, invertidas, com corola de cor branca – esverdeada e anteras cinza – azulada. Frutos de aroma frutado, pendentes, triangulares, nas dimensões de 2,5 cm de comprimento por 1,5 a 2cm de diâmetro, nas cores verde (imaturos) a vermelha (maduros), com nível médio de pungência, contendo uma média de 25 sementes de cor palha que germinam entre 10 e 14 dias após a semeadura, com a produção se iniciando 120 dias depois. É usado fresco para temperar aves e peixes, ou inteiros em conservas no vinagre.

(75.) PIMENTA PINGO DE OURO


Espécie: Capsicum chinense.
Origem: Brasil.
Variedade muito resistente, cuja planta pode atingir 2 m de altura, com hastes eretas e semi-lenhosas, sem a presença de antocianina nodal. Folhas verde-escuras brilhantes nas dimensões de 13 x 7 cm.
Flores em número de 2 a 6 por nó, com pedicelo ereto na antese, corola branco-esverdeada sem manchas na base dos lóbulos e anteras azuis.
Seus frutos são pequeninos, esféricos, nas dimensões de 0.8 a 1.0 cm de diâmetro, com cloração verde (imaturo) e amarelo ouro (maduro), em posição ereta, apresentando constrição anular na junção entre o cálice e o pedicelo. São muito picantes, em torno de 200.000 SHU na escala Scoville, e portam em seu interior uma média de 18 a 22 sementes de coloração palha, que germinam entre 14 e 20 dias. A colheita, em numerosa quantidade de frutos, se inicia 120 dias após a semeadura.
Na culinária, é uma pimenta fabulosa, como destaca a culinarista Adriana Lucena, que me enviou as sementes do Rio Grande do Norte, Brasil: “ Na gastronomia, além de molhos espetaculares, desenvolvi alguns azeites e vinagres temperados, pois seu aroma intenso e peculiar destaca-se nestes meios. Considero a Pingo de Ouro, juntamente com a Cumari do Pará, a pimenta mais versátil pois que vai muito bem com peixes, crustáceos e também destaca-se em carnes vermelhas. Vale arriscar um "molhinho da hora" com caldo de feijão verde (ou caldo de peixe ou, ainda, de cozido) com uma Pingo esmagada!!! fica espetacular!”

(76.) PIMENTA PITANGA AMARELA


Espécie: Capsicum baccatum

Ardência : de 15.000 a 30.000 Scoville


De frutos arredondados, cor amarela e estrias laterais lembram à fruta PITANGA que lhe empresta o nome. Apesar de bastante conhecida no Centro-Oeste brasileiro, ainda é pouco consumida - para sorte de inúmeros pássaros, que a adoram
Mede entre 2 e 3cm de diâmetro e atinge até 2cm de comprimento. Pode ser utilizada em caldos e ensopados de peixe. Sua picância fica entre 15mil e 30mil Unidades de Scoville

(77.) PIMENTA PURPLE NAGA JALOKIA


Espécie: Capsicum annuum.
Origem: Índia.
Embora possua o famoso nome da pimenta top do mundo em pungência, essa variedade roxa pertence a uma espécie diferente, não lembrando em nada a Naga Jolokia do Guiness Book, quer seja no formato, na cor ou na pungência.
A planta é considerada alta, pois pode exceder a altura de 1.20m. É muito bonita, com os ramos delgados saturados de antocianina, o que lhes confere a coloração roxa, o mesmo acontecendo com as nervuras das folhas verde-escuras brilhantes.
Flores com pedicelo inclinado, algumas vezes pendente na antese, com corola lilás sem manchas na base dos lóbulos, apresentando anteras também lilás.
Os frutos medem 7 a 8 cm de comprimento por 1,5cm de largura, assumindo a posição pendente, com forma alongada tipo cayenne, muitas vezes completamente retorcidos, o que lhes confere formas bizarras. Permanecem com a coloração roxa, quase negra enquanto imatura, adquirindo a cor vermelha escura a medida que amadurece. Diferente de sua homônima hiper-ardida, apresenta pungência médio-baixa, em torno de 40.000 SHU, mas com um sabor frutado muito agradável. Suas sementes de coloração creme, em número de 40 por fruto, germinam entre 8 a 14 dias. É uma variedade tardia, com a colheita iniciando após 140 dias da semeadura.

(78.) PIMENTA PUTAPARIO


Espécie: Capsicum chacoense
Origem: Argentina, Bolívia e Paraguai.
Espécie silvestre que cresce nos pampas do norte argentino, sul da Bolívia e oeste do Paraguai. Dependendo da região, é conhecida vulgarmente por Putapario, Ají del Monte, Tova, ou Ají Quitucho.
A planta cresce em torno de 60 a 90 cm de altura, com hastes eretas, múltiplas, verde escuras, delicadas, portando antocianina nodal. As folhas, de espessura delgada, possuem formato lanceolado com as dimensões de 6 x 3,5 cm, e são verdes claro, apresentando, em alguns casos, nervuras roxas quando maduras. Natural de clima temperado, não suporta altas temperaturas, chegando a suspender a frutificação se a temperatura ultrapassa os 32°C.
Suas flores, solitárias em cada nó, possuem pedicelo ereto e corola branca leitosa, sem manchas, com aspecto um tanto aveludado quando observada sob lente de aumento. As anteras amarelas possuem filamentos brancos com um formato interessante, pois se alargam na base, formando estruturas parecidas com asas em cada lado.
Os frutos, muito picantes (como o próprio nome sugere), são decíduos, em posição ereta, com formato alongado oval, nas dimensões de 8 a 14 mm de comprimento por 5 a 9 mm de diâmetro, possuindo pele fina, lisa e brilhante, nas cores verde (imaturo), passando por tonalidades laranja, até atingir o vermelho vivo (maduro). O cálice tem dentes muito proeminentes, sem constrição anular na junção com o pedicelo. Ao amadurecer, a polpa adquire consistência aquosa, mole, desmanchando-se com facilidade. As sementes, em número de 8 a 18 por fruto, são de coloração creme e de difícil germinação, o que ocorre em um tempo médio de 20 a 30 dias, mas em alguns casos, pode demorar 60 dias.

(79.) PIMENTA ROCOTO


(Capsicum pubescens)
(Ardência: acima de 70.000 Scoville)
Capsicum pubescens é uma pimenta com frutos de tamanho médio, comum no Peru, Bolívia, Chile, Argentina Equador. Conforme as regiões é localmente designada por rocoto (em quíchua) ou locoto (em aimará).
O termo rocoto deriva da palavra hispânico-andina rocin, que significa esboço de cavalo. E, de fato, os frutos dessa pimenta lembram o desenho de uma cabeça de cavalo. Daí vem outro nome pelo qual é conhecida: pimenta-cavalo. No México, é conhecida ainda como pimenta-pêra e como pimenta-maçã. Seus frutos, arredondados, assemelham-se a uma cereja quando são pequenos, e a uma maçã, ao ficarem grandes. Assim que amadurecem, assumem a cor amarela, vermelha ou laranja. O arbusto que lhe dá origem cresce por mais de dez anos e torna-se tão largo que, em alguns lugares, é chamado de árvore de pimenta. A rocoto é a única pimenta cuja sementes são pretas.
Os frutos desta espécie de pimenta possuem paredes espessas, tal como os pimentos, mas são muito mais picantes. A folhagem da planta tem cor verde escura e é tomentosa. As flores são de cor púrpura com manchas esbranquiçadas e as sementes são escuras (castanho escuro a preto), enquanto a maioria das sementes de espécies de Capsicum domesticadas têm cor clara. Se suportada, a planta pode atingir uma altura de quase dois metros. É uma planta perene e se protegida da geada e convenientemente podada pode manter-se por muitos anos.
Esta pimenta desenvolve-se bem em climas temperados e até mesmo frescos sem verões quentes, ao contrário da maioria das pimentas picantes.
Apesar de a maioria dos frutos desta espécie ser vermelha, há também um tipo amarelo que é comum nas Caraíbas e México e ainda uma variedade laranja.
Outros nomes comuns: locoto, manzano, canario (tipo amarelo), caballo, e peron.

(80.) PIMENTA SCOTCH BONNET


(Capsicum Chinese)
(Ardência: 250.000 Scoville)
Scotch Bonnet também conhecido como: Scotty Bons.
De sabor forte e picante, com um leve toque frutal e aroma de defumado, essa pimenta lembra o Habanero, tanto em aparência quanto em paladar. É muito popular na Jamaica, onde entra na composição de um grande número de pratos, como o molho de jerk e o curries caribenhos. No entanto, acredita-se que seja originária do México e, aos poucos, os consumidores brasileiros também estão descobrindo o potencial desse delicioso tempero. Seus frutos são irregulares e enrugados. Medem entre 2,5 e 4 cm de comprimento, com um diâmetro de 2 a 4,5 cm. Antes de amadurecerem, apresentam coloração verde escura. Depois mudam para o alaranjado e, finalmente, ganham um tom vermelho intenso, ou cor de pêssego, ou mesmo amarela.

(81.) SEVEM POD (7 POT)


Espécie: C.chinense.
Origem: Trinidad
Pungência: 10+++
Essa variedade permaneceu restrita às comunidades rurais de Trinidad durante muito tempo até ser recentemente classificada como “Pimenta Nuclear”, o que provocou uma verdadeira corrida em busca de suas sementes pelos colecionadores de pimentas. Em sua região de origem comenta-se que ela é tão pungente que um só fruto basta para apimentar sete potes (panelas) de ensopado, daí o nome 7 Pot. Não se sabe ao certo o motivo pelo qual também é conhecida por 7 Pod, acreditando-se que, devido ao inglês falado em Trinidad, o nome tenha sido trocado. Por ser tão “quente”, praticamente não é usada na culinária, mas alguns poucos “loucos” mantiveram seu cultivo, o que a salvou da extinção, por isso suas sementes tornaram-se tão raras.
A planta atinge em média 1,20m de altura por 0,80 de largura, com hastes lenhosas que não apresentam antocianina nodal. Tem as mesmas preferências de clima/solo que as Habaneros, sendo uma planta muito rústica, bastante resistente às pragas e doenças. Suas flores, de pedicelo inclinado na antese, contam-se de duas a três por nodo, e possuem corola branco esverdeada com anteras azuis.
Os frutos são pendentes, nas cores verde claro (imaturo) e vermelha (maduro), campanulados e bastante enrugados. Possuem a pele de aspecto empolado, o que lhes confere um aspecto agressivo. Produzem uma média de 30 sementes por fruto, de coloração palha, que germinam em um período de 10 a 14 dias. A colheita se inicia de 140 a 150 dias após a semeadura.

(82.) PIMENTA SÍRIA


Ela é conhecida também como ba-har ou bahar. Trata-se de uma mistura de especiarias, geralmente cravo, canela, noz-moscada e pimenta-do-reino. Por isso ficou conhecida em francês como quatre epices e em inglês como four spices, ou mixed spice. Mas os ingredientes podem variar, dependendo da região onde é preparada, da maior ou menor disponibilidade deles e do gosto pessoal. Quando preparada em casa, aliás, é possível também dar destaque a um ou a outro componente simplesmente aumentando ou diminuindo a sua quantidade. Gengibre em pó, pimenta-da-jamaica e pimenta-do-reino branca podem substituir o cravo e a pimenta-do-reino, por exemplo. Por essa razão, é comum encontrar o tempero em muitos países igualmente com nomes como seven spices, sete pimentas, ou sete espécies. Os ingredientes da pimenta síria, depois de torrados e moídos, dão um pó marrom perfumado de sabor forte, mas não picante. O sabor da pimenta síria é muito próximo do da pimenta-da-jamaica (Pimenta officinalis), razão pela qual as duas às vezes se confundem. Mas não há motivo para isso, porque a segunda é o fruto de planta da família das mirtáceas cujo sabor lembra o da mistura de cravo com canela, pimenta-do-reino e noz-moscada. O nome pimenta síria é uma referência à cozinha sírio-libanesa, que consagrou a utilização do tempero em pratos que se tornaram populares em muitos países, incluindo o Brasil, como quibe e esfiha. O tempero pode ser usado tanto no preparo de pratos doces quanto de salgados. Alguns dos pratos salgados feitos com a especiaria são patês, terrinas, molhos, embutidos e pratos de caça. Já entre os doces estão pudins, bolos de especiarias e biscoitos.

(83.) PIMENTA TABASCO


Espécie: Capsicum frutescens
Origem: América Central – Chile
(Ardência : 30.000 a 50.000 Scoville)
Também conhecida como Red Amazon, é “irmã de sangue” da nossa brasileiríssima Malagueta. É a variedade da espécie C. frutescens mais conhecida no mundo, por ser a matéria prima do famoso molho de pimentas Tabasco, fabricado em Louisiana, USA.
Tabasco é o nome de uma pequena cidade mexicana que manteve intensas atividades comerciais com a cidade de Nova Orleans nos Estados Unidos, em meados do século 19. Pelo que se sabe, foi de lá que se originou essa deliciosa e picante pimenta que conquistou o mundo da gastronomia.
A planta, como é característico das C. frutescens, possui formato arbustivo compacto e prefere clima úmido e quente, atingindo uma altura de 120cm. Suas folhas são verde-escuras com formato oval alongada, nas dimensões de 18 x 10 cm.
Cada nó apresenta uma flor solitária, de pedicelo ereto na antese, com anteras azuladas e corola branco-esverdeada sem manchas na base dos lóbulos.
Os frutos assumem posição ereta desde sua formação. São alongados, cilíndricos e terminam em um ápice afilado, com 2,5 a 3,2 cm de comprimento por 0,6 a 1 cm de diâmetro. Quando imaturos possuem coloração verde clara, passando por tonalidades amarelas e laranjas, até atingir o vermelho que caracteriza o fruto maduro. São bem ardidos, com 30.000 a 50.000 SHU. Cada fruto contém uma média de 34 sementes de cor palha, que germinam entre 8 e 10 dias. A colheita se inicia aos 120 dias após a semeadura e cada planta pode produzir centenas de frutos por safra. Cada planta produz em média 100 frutos.
Praticamente não se encontra o fruto inatura no comércio, pois geralmente as plantações destinam sua produção à fábrica de molhos. Além do mais, os frutos maduros possuem uma polpa muito macia e aquosa, deteriorando-se com facilidade, o que encurta o tempo de prateleira. Se for colhido com o pedicelo conserva-se por mais tempo, por isso deve-se usar uma tesoura para cortar o pedicelo, pois o mesmo é muito resistente e difícil de ser destacado das haste, enquanto o fruto maduro facilmente se solta do pedicelo. Na fabricação, as pimentas são misturadas com vinagre e sal, depois postas a fermentar em barris de carvalho, só depois o molho é processado.
Curiosidade: Os botânicos afirmam que sua origem é a América Central, onde hoje se localiza o Panamá. Foi levada ao Golfo do México pelos povos pré-colombianos, onde se adaptou muito bem na região do estado mexicano de Tabasco. Acredita-se que foi levada para Louisiana por volta de 1848, por soldados que retornavam da guerra com o México, onde passou a ser cultivada. Até então, a variedade não tinha um nome específico, quando Edmund McIlhenny criou a receita e patenteou o molho em 1870 com o nome Molho de Pimenta de Tabasco, o que a tornou mundialmente conhecida por “Pimenta Tabasco”.
Sua polpa é muito utilizada no preparo de peixes e, quando fresca, pode ser adicionadas a saladas.

(84.) PIMENTA TAKANOTSUME,


Espécie: C.annuum.
Origem: Japão.
Pungência: 100.000 SHU
O nome Takanotsume significa garra (tsume) de falcão (taka) em alusão a disposição der seus frutos em tufos lembrarem as garras dessa ave. No México é conhecida como Chile Japonês.
A planta atinge uma altura média de 0,90 a 1 m, mas pode chegar a 1,50m, com largura de 40 a 50cm. Possui hastes múltiplas sem antocianina nodal, com folhas verdes escuras lisas de formato lanceolado. Prefere clima seco com solo levemente úmido e, quando cultivada nos trópicos, protege-la do sol direto nas estações mais quentes.
Flores de pedicelo ereto na antese, com corola branco-leitosa sem manchas na base dos lóbulos e anteras de coloração cinza.
Frutos em posição ereta, dispostos em conjuntos que formam tufos, nas cores que vão do verde (imaturo) ao vermelho intenso (maduro). De pele lisa e brilhante, com 5 a 7 cm de comprimento por 0,6 cm de diâmetro, são bem pungentes e contêm de 50 a 60 sementes de coloração creme, cuja germinação ocorre entre 10 e 14 dias após a semeadura, e a colheita se inicia 110 dias depois.
É a pimenta mais utilizada na culinária japonesa, cujos cozinheiros referem-se a ela como simplesmente “akatogarashi” (pimenta vermelha). Quando inteira, é usada para temperar pratos cozidos ou molhos, mas seu uso principal é seca e moída, quando recebe o nome de “ichimi”, usado para apimentar o hot udon. Quando misturada a outras especiarias, entra na composição do tempero shichimi (sete sabores) que é encontrado em lojas de produtos orientais.

(85.) PIMENTA TEPIN


Espécie: C.annuum var. aviculare ou C.annuum var. glabriusculum
Origem: México e USA.
Pungência: 50.000 a 100.000 SHU.
Conhecida como Chiltepin, chile Tepin ou simplesmente Tepin, trata-se de uma variedade silvestre dos desertos do México e Estado Unidos (Texas), cujas plantas crescem sobre as superfícies rochosas das encostas íngremes e são difíceis de encontrar, pois geralmente ficam camuflados por outros arbustos, nos quais se protegem à meia sombra. Acreditam os botânicos, que essa pimenta seria a antepassada de todas as variedades da espécie C.annuum existentes hoje. Arqueólogos, em escavações feitas nos sítios arqueológicos do Vale do Tehuacan, no México, encontraram sementes de Pequin datadas em 6.000 anos, sempre acompanhadas de sementes de milho, o que sugere que o costume mexicano de preparar nachos apimentados vem de muito longe. É uma planta de cultivo difícil e, até o momento, todas as tentativas de cultivo comercial falharam, embora seja uma planta relativamente robusta. Adapta-se melhor em climas secos com noites frias, e prefere solos argilo-arenosos. Pode atingir 1m de altura, com folhas e hastes verdes escuras, bastante ramificadas e sem a presença de antocianina nodal.
As flores, únicas por nodo, de pedicelo ereto na antese, possuem corola branca, sem manchas no lóbulo das pétalas, com anteras de coloração cinza e estigma exceto.
Os frutos assumem posição ereta. De pele lisa e formato esférico, com 13 mm de diâmetro, são muito pungentes, e apresentam cores que iniciam com um roxo esverdeado, passando ao verde escuro, depois laranja, até atingir o vermelho vivo característico dos frutos maduros. Suas sementes, de cor creme, são de germinação lenta, o que ocorre em um período médio de 21 a 90 dias. A colheita se inicia entre 140 a 150 dias após a germinação, e cada planta pode produzir centenas de frutos.
Em sua região de origem, é usado seco e moído sobre a comida, ou adicionados a sopas, feijão, guisados, salsas, chorizo ou qualquer outra receita que se deseje apimentar. No México, os índios Tarahumara do deserto Sonoran, acreditam que a Tepin tem poder de proteção contra feitiçaria.

(86.) PIMENTA THAI DRAGON


Espécie: Capsicum annuum.
Origem: Tailândia.
Esta variedade originou-se na Tailândia, onde se estima que já era plantada no início do século XIX, sendo hoje usada em toda a cozinha oriental.
A planta cresce em torno de 65 cm de altura, bem ramificada, com folhas verde-claras, lanceoladas, medindo 5 x 2.5 cm. Prefere clima seco moderado, com boa umidade no solo que deve ser bem drenado. Crescem bem em vasos de 15 litros, e quando plantada em canteiros deve-se manter um espaço mínimo 55 cm entre as plantas.
As flores são solitárias em cada nó, com pedicelo pendente na antese, com a corola direcionada para baixo, de coloração branco-leitosa sem manchas na base dos lóbulos, possuindo anteras de cor cinza.
De excelente sabor e com pungência em torno de 35.000 a 45.000 SHU, é uma variedade muito prolífica, produzindo por safra mais de cem frutos alongados do tipo cayenne, muitas vezes curvados e retorcidos, com a superfície irregular, nas cores verde (imaturo) e vermelha (maduro), medindo aproximadamente 7 cm de comprimento por 1.2 cm de diâmetro na sua parte mais larga. Suas sementes, de 60 a 80 por fruto, são de coloração creme e geminam entre 10 e 14 dias. A colheita começa 140 dias após a semeadura, para frutos maduros.
É usado de todas as maneiras na cozinha oriental, mas seu uso principal é na forma desidratada e moída.

(87.) PIMENTA THAI NIPPON TAKA


Espécie: Capsicum annuum
Origem: Japão.
Variedade muito bonita e produtiva que gosta de solos férteis e bem drenados, não suportando solos encharcados. A planta atinge 90 a 100cm de altura, com folhas verde escuras lanceoladas de 10 x 4 cm. Hastes eretas verdes, com discreta presença de antocianina nodal. Os entrenós são muito curtos, formando conjuntos muito bonitos com 8 a 10 frutos justapostos.
Flores únicas por nó, com pedicelo inclinado na antese, e corolas de 2 cm de diâmetro, brancas sem manchas difusas na base dos lóbulos, com anteras de coloração cinza. Frutos muito picantes (grau 7 na escala de pungência), alongados tipo Cayenne, com 8 a10 cm de comprimento por 0,8 a 0,9 cm de diâmetro, terminando em um ápice agudo e pesam em média 5g cada um. Assumem posição ereta no início da formação, mas vão gradativamente tornando-se inclinados até assumir a posição pendente. Sua coloração vai do verde (imaturo) passando pelo laranja até atingir o vermelho vivo (maduro). Contém em média 20 a 25 sementes de cor creme que germinam de 14 a 28 dias após a semeadura, com a colheita se iniciando de 90 a 100 dias após, e cada planta,muito prolífica, pode produzir mais de 150 frutos. Os pedicelos são muito resistentes, sendo aconselhável se utilizar de uma tesoura na colheita, para não danificar a planta.
A preferência de consumo é por frutos maduros, que podem ser frescos ou desidratados, sendo uma das pimentas mais usadas na culinária oriental.

(88.) PIMENTA THAI SUN


Especie: Capsicum annuum
Origem: Tailândia
Essa variedade asiática possui frutos muito picantes, e pelo seu porte e beleza presta-se muito bem como planta decorativa. Gosta de sol pleno, mas deve ser protegida de ventos fortes. Atinge 30cm de altura x 31cm de largura, bastante esgalhada, formando uma copa compacta, com folhas lanceoladas verde claras medindo 7 x 2,5cm. Flores únicas por nó, com pedicelo inclinado e corola branco-leitosa. Frutos em posição ereta, alongados com 2 a 2,5cm de comprimento, nas cores verde claro (imaturo) e vermelha (maduro), contendo poucas sementes que germinam entre 14 e 28 dias após a semeadura. A temperatura ideal de germinação fica entre 26 e 29ºC e a produção começa 90 dias depois. Pode produzir centenas de frutos por planta, com pungência entre 50.000 e 100.000 SHU. É usada fresca ou desidratada, um dos ingredientes mais usados da cozinha tailandesa.

(89.) PIMENTA TOPEPO ROSSO


Espécie: Capsicum annuum.
Origem: Itália.
Variedade Italiana tradicional do sul do país, que se divide nas variedades doces e picantes, não havendo diferenças entre as plantas, que são compactas, crescendo 45 a 75 cm de altura por 45 a 70 cm de largura, possuindo hastes robustas e eretas, verde escuras com manchas de antocianina nos nodos. As folhas, também de coloração verde intenso, de formato oval. Prefere exposição a pleno sol, com clima seco moderado, mas com umidade constante no solo, que deve ser bem drenado para não encharcar, pois as raízes são muito sensíveis às doenças do solo. Para preservar a umidade, pode-se substituir parte da areia que compõe o substrato por vermiculita de granulação fina. Aconselho fazer uma adubação de reforço, em cobertura, na fase de frutificação, para dar suporte a carga de frutos grandes e pesados, que parece desproporcional para o tamanho da planta. Não se faz necessário o tutoramento, pois suas hastes fortes suportam bem o peso dos frutos, a não ser que ventos fortes ameacem sua estrutura. Adapta-se bem ao plantio em vasos, que devem ter no mínimo 35 cm de diâmetro. Se plantadas em canteiros, devem obedecer a uma distância mínima de 45 cm entre as plantas.
As flores, de pedicelo inclinado na antese (algumas vezes pendente), são solitárias em cada nó, com corola branco-leitosa sem manchas na base dos lóbulos, apresentando anteras de coloração cinza.
Os frutos são muito vistosos, assemelhando-se no formato a tomates ou pequenas maçãs, por isso são vendidos erroneamente em algumas quitandas da Europa como sendo resultado de um cruzamento entre tomate e pimenta. Possuem dimensões de 6 x 6 cm, nas cores verde (imaturo) a vermelho sangue (maduro), com a pele lisa e brilhante e polpa firme e espessa, de sabor acentuado e extremamente adocicado, sendo totalmente desprovidos de picância na variedade doce, mas apresentando leve pungência ( em torno de 500 a 1000 SHU) na variedade “Hot”. Em seu interior encontram-se 70 sementes de coloração creme que germinam entre 8 e 14 dias. A colheita se inicia 140 dias após a semeadura. Em se tratando de usos culinários, é uma pimenta fantástica, onde a criatividade dos italianos a destina para conserva em picles, refogados em azeite, frituras, pimentas recheadas, crua em saladas, em rodelas para cobertura de pizzas, e quantos usos a imaginação possa criar.

(90.) PIMENTA TRINIDAD SCORPION


Espécie: Capsicum chinense
Origem: Trinidad
Essa pimenta é no momento o alvo das atenções dos “pimenteiros” do mundo, pelo motivo de alguns acreditarem que possa ser tanto ou mais pungente quanto a Naga Morich, atual Hot Top das pimentas. Fala-se que, em alguns testes realizados, o teor de capsaicina ultrapassou a marca dos 1.000.000 SHU. Resta esperar por testes que sejam realizados por instituições confiáveis para que essa dúvida possa ser dirimida.
A planta dessa pimenta prefere solos profundos, ricos em matéria orgânica e bem drenado, com clima quente e úmido semelhante a sua região de origem, o Caribe. Possui porte alto, em torno de 120 cm de altura por 80 cm de largura, com hastes eretas e folhas verde-escuras ovais que podem chegar a 15 x 20 cm.
Suas flores surgem geralmente em número de três por nó, mas podem variar de 2 a 4, com pedicelo inclinado na antese, algumas vezes pendentes. A coroa é branco-esverdeada sem manchas na base dos lóbulos, e as anteras são de coloração cinza-azulada.
Os frutos são de um visual agressivo tipo campânula, um tanto enrugados, com um apêndice afilado na face inferior lembrando uma calda de escorpião, o que originou seu nome. Sua coloração vai do verde (imaturo), passando por tonalidades alaranjadas até atingir o vermelho intenso (maduro), com dimensões entre 5 a 7 cm de comprimento por 4 a 5,5 cm de diâmetro, contendo uma média de 25 a 30 sementes de com palha que germinam entre 14 e 18 dias após a semeadura. É uma pimenta tardia, cuja colheita se inicia após 120 dias de plantada.
É uma pimenta super-hiper pungente, fazendo parte do “Trio Nuclear” das pimentas junto com a Naga Morich e a 7 Pod, por isso é usada com ressalvas na culinária, devendo ser manuseada com cuidados para se evitar acidentes.

(91.) PIMENTA VULCÃO


Especie: Capsicum annuum
Origem: Italia
Planta de porte baixo, com de 45cm altura por 30cm de largura. Folhas verde-escuras, lisas e lanceoladas com dimensões de 6 x 2cm. Apresenta Hastes múltiplas com nós muito próximos, formando tufos de folhas e frutos que compõem um arranjo muito bonito. Seu nome vem da grande profusão de frutos vermelhos, eretos, formando um verdadeiro vulcão de pimentas.
Flores únicas por nó, mas como os nós são muito próximos, podem aparentar aos desavisados que são múltiplas. Apresentam pedicelo inclinado com corola branco-leitosa sem manchas na base dos lóbulos.
Frutos muito picantes, em posição ereta, com formato cilíndrico curto, medindo 2,5 a 3,5 cm de comprimento e 1 cm de diâmetro, contendo uma média de 35 sementes de cor creme que germinam entre 8 e 14 dias. Sua coloração vai do verde (imaturo) ao vermelho (maduro), com a superfície lisa brilhante. A colheita se inicia entre 110 e 120 dias após a semeadura.
Embora possua um ótimo sabor, é mais usada como planta ornamental, pois além de ser muito bela, o seu porte pequeno e grande resistência a tornam ideal para vasos decorativos.

(92.) PIMENTA ZAIMBABWE LARGE RED.


Espécie: Capsicum annuum.
Origem: África (Zimbabwe)
A planta cresce em média 60 cm de altura por 60 cm de largura, podendo ser facilmente cultivada em vasos. Em suas hastes verde escuras, múltiplas, encontra-se pouca ou nenhuma antocianina nodal. As folhas são de formato lanceolado, verde escuras, com 7 x 4 cm. Prefere clima subtropical, não muito úmido, com solos profundos e bem drenados. É uma variedade rústica, resistente, que não requer muito trabalho no cultivo.
As flores, de pedicelo inclinado ou pendente, possuem corola branco-leitosa, sem manchas no lobo das pétalas, com filamentos brancos, anteras de coloração cinza e estigma excerto.
É uma variedade extremamente produtiva, que se plantada em condições adequadas, pode produzir por safra uma média de trezentos frutos, de formato fusiforme alongado, com 5 cm de comprimento por 1,3cm de diâmetro, terminando em uma extremidade afilada. São de cor verde, quando imaturos, passando gradativamente ao vermelho intenso (maduros). Muito pungentes, com 90.000 a 100.000SHU, são usados frescos no preparo de molhos, e secos. Em seu interior se encontram de 45 a 50 sementes de cor creme, que germinam em um período de 10 a 14 dias. A colheita se inicia de 120 a 140 dias após a semeadura.

Nova Lista de Tipos de Pimentas


em minha nova pesquisa, dessa vez coloquei em ordem alfabética, para melhor compreensão. Quem quiser me ajudar me escreva.

Cheguei a


Yüklə 1,18 Mb.

Dostları ilə paylaş:
1   2   3   4




Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©www.azkurs.org 2020
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə