Tipos de Pimentas Lista compilada por Magna Couto



Yüklə 1,18 Mb.
səhifə2/4
tarix26.07.2017
ölçüsü1,18 Mb.
1   2   3   4
Em sua região de origem, é usada seca, fresca (em saladas e molhos), recheadas, e em conservas de vinagre (picles).

(19.) PIMENTA CARROT BULGARIAN PEPPER




(Capsicum Bulgarian Carrot)


(Ardência : 15.000 Scoville)
É uma relíquia de família encantadora (Capsicum Bulgarian Carrot), que tinha as suas sementes declaradamente contrabandeadas para fora da Cortina de Ferro um quarto de século atrás.
“CARROT” significa “CENOURA” em inglês. Esta pimenta originária da Bulgária de cor alaranjada é muito similar a uma Cenoura apenas na sua aparência, porém seu sabor é frutado e picante ao mesmo tempo.
O pé de CARROT BULGARIAN PEPPER cresce entre 45cm a 60cm e é muito produtivo, ou seja, é compacta o suficiente para ser plantada em vasos. Os frutos crescem perto do caule onde ficam bem protegidos das queimaduras solares. Já o fruto de tamanho entre 9cm e 12cm tem bastante polpa e deve ser colhido apenas quando atingir a cor alaranjada
É muito utilizada tostada na frigideira.

(20.) PIMENTA CHERRY BOMB “CEREJA”




Pimenta Cherry Bomb (Cereja)
(Capsicum annuum)(Ardência: 10.000 Scoville)
Capsicum annuum var. annuum. Bela pimenta que, ao contrário da fruta, não tem nada de doce, é bem picante.
De frutos pequenos, redondos e levemente achatados, essa pimenta é chamada Cherry Bomb, em língua inglesa. De cor verde ao nascer, torna-se vermelha brilhante quando amadurece. É largamente utilizada em picles, mas pode ser consumida fresca e picada em molhos.

(21.) CHEYENNE





Espécie: Capsicum annuum
Origem: USA.
Planta robusta para o seu tamanho, formando um pequeno arbusto compacto, muito resistente a pragas e doenças e de fácil manutenção, o que a faz uma variedade ideal para cultivadores iniciantes. Como a maioria das C. annuum, prefere clima seco com solos ricos e bem drenados, com umidade controlada, pois não toleram encharcamento. Pelo seu porte (em torno de 45 cm de altura), adapta-se perfeitamente ao cultivo em vasos, atraindo a atenção do olhar devido a sua produção farta de belos frutos amarelos brilhantes que contrastam com o verde escuro da folhagem. Por ser uma planta bonita, é também usada em jardins e interiores como planta ornamental, embora seja de excelente sabor.
Flores solitárias em cada nó, com pedicelo inclinado na antese, com corola branco-leitosa sem manchas na base dos lóbulos, apresentando anteras de coloração cinza. Frutos com formato cônico, em posição pendente, medindo em torno de 3 cm de diâmetro por 6.5cm de comprimento, de coloração verde (imaturo) e amarelo (maduro), contendo uma média de 90 sementes de coloração creme que germinam entre 8 e dez dias da semeadura, com a colheita iniciando-se 10 dias depois.
Devido ao porte do fruto, sua baixa pungência e excelente sabor, é muito utilizado no preparo de pratos com pimentas recheadas.

(22.) PIMENTA CHI-CHIEN





Espécie: Capsicum annuum.
Origem: China
Pungência: 70,000 SHU
Seu nome deriva da expressão chinesa “T'ai Chi Chien” (a espada de T'ai Chi), por seu formato lembrar o das espadas usadas pelos antigos feiticeiros e nobres daquele país.
É uma pimenta muito usada na cozinha oriental, e por crescer em uma bela planta, se harmoniza na ornamentação de qualquer jardim ou ambiente. É uma variedade muito resistente, de fácil cultivo, que cresce rápido e produz cedo. Atinge um tamanho de 60 cm de altura por 50 cm de largura, podendo ser facilmente cultivada em vasos. Prefere solos leves e bem drenados, mas com umidade constante, aconselhando-se usar uma cobertura morta na superfície do substrato, feita com palha ou aparas de grama, para diminuir a evaporação da água. Suas hastes, verde-escuras, múltiplas e eretas, possuem pouca ou nenhuma antocianina nodal, com os entrenós muito curtos nas extremidades, o que proporciona a formação de tufos de folhas e pimentas em belos arranjos. As folhas são lanceoladas, de tamanho médio, com 11 x 5 cm.
As flores, únicas por nó, com pedicelo ereto na antese (abertura), aparecem muito próximas das outras, formando pequenos buquês, devido à proximidade dos entrenodos. Possui estigma excerto, anteras de cor cinza e corola de cor branca leitosa, sem macha na base dos lobos das pétalas.
Os frutos assumem posição ereta, formando tufos acima da folhagem, em grupos de até doze pimentas. São longos e delgados, com 7 x 1 cm, com pele fina brilhante de cor verde (imaturo) e vermelho intenso (maduro). Em seu interior, pode ser encontrada uma média de 51 sementes que germinam em um período de 10 a 14 dias. A colheita se inicia 130 dias após a semeadura.
É usada, fresca ou seca, para temperar pratos da cozinha oriental.

(23.) PIMENTA CHICKEN HEART YELLOW





Espécie: Capsicum annuum.
Origem: Pensilvânia, EUA.
Também conhecida como 'Hinkelhatz'. É uma variedade cultivada por tradição a mais de 150 anos pela comunidade de imigrantes alemães que se fixaram no estado da Pensilvânia, EUA.
A planta cresce a uma altura entre 60 e 65 cm, com hastes verdes e delicadas que apresentam antocianina nodal. As folhas, também verde-escuras, possuem formato lanceolado, nas dimensões de 09 x 4.5 cm. Prefere solos soltos e bem drenados, com umidade constante, sendo aconselhável fazer uma cobertura de palhas na superfície do substrato. Não toleram ventos fortes, devendo ser amparada por um tutor para evitar a quebra das hastes.
Flores únicas por nó, com pedicelo pendente na antese e corola branca, sem manchas na base dos lóbulos. As anteras são de coloração cinza.
Os frutos são pendentes, com formato cônico curto lembrando o órgão cardíaco de uma galinha, daí seu nome “Chicken Heart” (coração de galinha). São de cor verde (imaturos), passando aos poucos ao amarelo ouro (maduros), mas existe também a variedade com frutos vermelhos. Em seu interior, carregam uma média de 60 sementes de coloração creme que germinam no período entre 8 e 14 dias. A colheita se inicia entre 100 e 110 dias após a semeadura.
É uma pimenta com pungência 4 na escala de calor, possuindo sabor frutado. Em sua região de origem é usada para fazer molhos diluídos em vinagre, do tipo molho tabasco.

(24.) PIMENTA CHILE PUYA




Espécie: Capsicum annuum.


Origem: México.
Cultivada pela primeira vez no México, é uma das 150 variedades da malagueta. Usa-se seca, substituindo a pimenta vermelha fresca, mas com moderação, pois seu ardume é intenso, porém saboroso.
Também conhecido como Chile Pulla ou Colmillo de Elefante (Presa de Elefante). É uma das pimentas mais consumidas no México, natural das zonas semi-áridas e temperadas, por isso detesta solos encharcados e clima úmido. Cresce a uma altura entre 90 e 120 cm. Entra em produção 120 dias apos a semeadura. Flores únicas por nó, com corola branca e anteras azuladas. Frutos longos, delgados, com o pericarpo fino, de coloração verde (imaturo) e vermelha profundo (maduro), contendo uma média de 95 sementes na cor creme. Mede 10,5 cm de comprimento por 1,7 cm de diâmetro. Apresenta sabor frutado com um toque de ameixa. Nível de calor Scoville entre 5.000 a 10.000 SHU. Pode ser usado fresco em molhos, mas seu uso quase exclusivo é seco em flocos, em pó ou inteiro, quando se deve deixar de molho em água morna por 10 minutos, para hidratar. Para liberar mais sabor, pode ser chamuscado sobre o fogo.
Curiosidade: Por conter alto nível de carotenóides, o que dá ao fruto sua cor intensa, é usado na indústria para extração de pigmento vermelho.

(25.) PIMENTA CHILE SERRANO





Espécie: Capsicum annuum
Origem: México.
Seu nome deriva de sua região de origem, as serras montanhosas dos estados mexicanos de Pueblo, Hidalgo e México. Serrano é o nome mais conhecido, mas em algumas localidades, também é conhecido como Chile Verde. É uma planta de caule múltiplo, que atinge uma altura de 90 cm. Flores: De corolas brancas, em número de uma por nó, quase sempre viradas para baixo. Os frutos de cor verde (imaturo) e vermelho (maduro) possuem o formato cilíndrico com a extremidade arredondada, mas que em alguns casos, terminam em uma ponta mais afilada. Suas dimensões são de 7 cm de comprimento por 1,3 cm de diâmetro, e possuem a polpa macia e suculenta. A pele é sempre lisa e brilhante, nunca fosca e enrugada. Contem uma media de 45 sementes, que germinam entre 8 e 12 dias apos a semeadura. A colheita se inicia aos 110 dias. O nível de calor esta entre 8.000 e 12.000 unidades da escala Scoville. Usos: A preferência de consumo é por frutos verdes. Pode ser consumido cru, assado, cozido ou frito. É uma pimenta extremamente picante, quando cru, utilizada no preparo de pratos mexicanos e italianos. É picado e misturado a outros ingredientes no preparo de diferentes pratos, como a salsa mexicana, guacamole. ideal para sopas, cemes, molhos cremosos e de tomate, frutos do mar, carnes, aves, vegetais e coquetéis.



Quando inteiro, compõe o "arroz a la mexicana". Em conserva e envasado, é vendido com o nome de "Chile Serrano a Escabeche".
Curiosidades: A variedade mais comum é a vermelha, mas existem variedades que ficam amarelas, alaranjadas ou marrons quando maduras.
Originária do Mexico é também conhecida como pimenta-verde, pois geralmente é consumida antes de seus frutos atingirem a maturidade. Sua cor varia do verde-claro ao verde-escuro, mas, depois de maduros, os frutos tornam-se vermelhos, marrons, alaranjados ou amarelos.
Tem uma linda aparência. Quando madura, o fruto parece que está encerado devido a intensa cor brilhante.
É excelente em molhos para acompanhar frutos do mar, carnes e aves.

(26.) PIMENTA CHORA MENINO





Espécie: Capsicum chinense.
Origem: Brasil.
(Ardência : de 30.000 a 50.000 Scoville)
Pimenta-de-cheiro, amarela meio alaranjada, de tamanho grande e bem picante. Seu fruto arredondado e de cor amarela chama a atenção pelo tamanho generoso – mede entre 3 e 4 cm de diâmetro e atinge até 5 cm de comprimento. Sua picância apresenta uma característica curiosa: é imperceptível num primeiro momento, mas alguns minutos depois após a degustação, manifesta um forte ardor.
Mais conhecida na região Nordeste brasileiro, especialmente na Bahia, costuma ser usada em saladas, peixes, caldos e sopas.

(27.) PIMENTA CRIOLLA SELLA ORAGE





Espécie: Capsicum baccatum
Origem: Bolívia
Essa variedade possui plantas de porte médio com altura de 70 a 90 cm, com hastes delicadas e bem ramificadas, sem a presença de antocianina nodal. Prefere solos soltos com bastante matéria orgânica e boa umidade, mas que sejam bem drenados. Recomendo a colocação de uma haste tutora para ajudar a suportar o peso dos frutos. Suas folhas com tonalidade verde – escura, possuem formato oval nas dimensões de 10 x 7 cm.
As flores, de pedicelo inclinado na antese, com corola branca, brotam em número de uma a duas por nó, apresentando duas manchas amarelas na base de cada lóbulo, possuindo as anteras também amarelas.
Os frutos brotam em quantidade numerosa e são de excelente sabor, com aroma frutado de limão. São alongados, com a pele lisa brilhante, nas cores verde (imaturo) e amarelo-alaranjada (maduros), nas dimensões de 6 a 7 cm de comprimento por 1,3cm de largura. Possuem pungência média com 30.000 SHU na escala Scoville. Em seu interior encontram-se de 50 a 60 sementes de coloração creme, que germinam em um período de 8 a 12 dias. A colheita se inicia entre 110 e 120 dias após a semeadura. Tanto podem ser usados frescos em molhos e saladas, quanto secos ou em conservas de vinagre.
(28.) PIMENTA CUMARI DO PARÁ



Espécie: Capsicum Chinese
Origem: Brasil.
Nome científico: Capsicum chinense.
Grau de Ardência: 30 a 50.000

Formato dos frutos: Triangular


Tamanho dos frutos: 3,0 x 1,0 cm.
Coloração dos frutos: Amarelo.
Pungência: Picante alto.
Aroma: Médio.
Uso: Principalmente em conservas.
É encontrada apenas no Brasil, aonde seu consumo vem crescendo ano a ano. Pimenta Cumari, conhecida também pelos nomes Cumari do Pará, Cumari Amarela ou Cumarim, Comari, pimenta-apuã. Cumari em tupi quer dizer alegria do gosto.
Costuma ser confundida com a Cumari verdadeira, a qual, inclusive pertence à outra família – a das Baccatum.
É brasileira nativa, mas pode ser encontrada também na Itália.
É bastante popular no Sudeste brasileiro, onde colhem ainda verdes, em tempo de evitar que os pássaros devorem seus pequenos e deliciosos frutos, de forma redonda e ovalada. Similar à pimenta cumari apresenta frutos arredondados ou ovalados, verde (imaturos) e amarelo (maduros). De pungência picante alto e aroma forte é utilizada principalmente em conservas.
Variedade de pimenta brasileira semi-domesticada, que ainda nasce espontaneamente nas matas da Região Norte. A planta cresce em torno de 50 a 60 cm de altura. Possui as folhas pequenas e verdes brilhantes, formando uma copa densa que se assemelha a um pequeno arbusto. Gosta de solo solto e rico em matéria orgânica, úmido, sem ser encharcado. O clima ideal deve ser quente com umidade do ar elevada. Prefere luz solar filtrada, pois em seu ambienta natural, cresce sob a sombra das arvores. Embora seja uma planta de porte baixo, é muito produtiva, produzindo uma media de 280 frutos por safra, e a colheita se inicia 120 dias após a semeadura. Flores: Duas a três por nó, com o pedicelo ereto, corola branco-esverdeada e anteras azuladas. Os frutos, também em posição ereta, ovais, medem 1,3 cm de comprimento x 0,8 cm de diâmetro, e são altamente picantes, podendo atingir 30.000 a 50.000 SHU na escala Scoville, sendo extremamente aromáticos e de sabor cítrico. Sua coloração vai do verde (imaturo) ao amarelo (maduro). Usa-se para aromatizar pratos e principalmente para conservas.
Embora ainda tida como uma variedade silvestre, uma demanda crescente pelo consumo vem motivando algumas plantações experimentais, que brevemente podem dar origem a cultivos extensivos. Bastante empregada em molhos, cozidos e marinado.
Tenho a Cumari do Pará e estão lindas, breve estarão carregadas.

(29.) PIMENTA CUMARI VERDADEIRA





Pimenta Cumari Verdadeira
Espécie: Capsicum praetermissum.
Origem: Brasil.
Pimenta Cumari Verdadeira
Nome científico: Capsicum baccatum, var. baccatum e var. praetermissumGrau de Ardência: 220.000Cor: Verde (imaturo), vermelha e alaranjada (madura)Tamanho: 0,4 a 1,3 x 0,3 a 0,7 cmFormato: Arredondado a ovalado, com ápice arredondado

Pungência: Picante alto. SHU= 15.000 a 30.000

Aroma: BaixoÉ uma pimenta pequenina, muito picante, ligeiramente amarga e baixo aroma. Nativa da mata brasileira apresenta frutos arredondados ou ovalados, verde (imaturos) e vermelho (maduros). Encontra-se fresca ou em conserva.
Variedade semidomesticada, endêmica no sudeste e centro-oeste do Brasil, onde também é conhecida por Passarinho, Cumari-Miúda, Comari e Pimentinha. Antes era classificada como sendo uma variedade da espécie C. baccatum (C. baccatum var. praetermissum), mas hoje é reconhecida internacionalmente como uma espécie à parte, sendo classificada como C. praetermissum. O nome ‘cumari” deriva do Tupi, e quer dizer “o prazer do gosto”, em referência ao uso que os índios faziam dela como tempero.
A planta possui um visual agressivo, com pelos nas hastes e folhas, que são verdes escuras, podendo atingir 1,80 a 1,90 de altura em sua região de origem.
Suas flores são inconfundíveis, em número de duas por nó (podendo ser 3), são originalmente brancas, com manchas amareladas ou esverdeadas na base de cada lóbulo das pétalas e uma faixa lilás-violeta margeando a corola, tendo ao centro anteras amarelas. Assumem posição ereta na antese.
Seus frutos são decíduos (caem quando maduros). Assumindo posição ereta, brotam às centenas, fazendo a festa dos passarinhos que os devoram com avidez e são os grandes responsáveis pela disseminação de suas sementes na natureza. São muito pungentes, com uma graduação de 220.000SHU na escala de calor. Possuem formato oval ou arredondado, nas dimensões de 0,4 a 1,3 cm de comprimento por 0,3 a 0,7 cm de diâmetro. Possuem coloração verde (imaturo), passando por tonalidades alaranjadas, até atingir o vermelho vivo (maduro), quando desenvolvem uma polpa aquosa pouco firme. Suas sementes germinam relativamente fácil quando são frescas, mas após a secagem, entram em dormência, com germinação lenta e difícil.
Na culinária é usada quase que exclusivamente em conservas de frutos inteiros no vinagre, com a preferência por frutos verdes, por serem de consistência mais firme. O consumo de frutos frescos deve ser feito logo após a colheita, pois deterioram com facilidade.
A vermelha é rara, pois os passarinhos, que são imunes à picância, quase não deixam ela amadurecer.

(30.) PIMENTA CZECH BLACK





Espécie: Capsicum annuum.
Origem: República Tcheca
Variedade esplêndida cultivada há muitas gerações pelo povo tcheco. Linda planta com grande concentração de antocianina nas hastes e nervuras das folhas, o que proporciona uma tonalidade lilás. Atinge em média 1m de altura e não tolera muita umidade no solo, que deve ser solto, bem drenado e com boa quantidade de matéria orgânica. Também pode ser usada como planta ornamental.
Flores únicas por nó, de pedicelo ereto ou inclinado na antese. Corola na cor lilás intensa, sem manchas no lóbulo das pétalas, anteras roxas e estigma exceto. Possuem uma beleza ímpar.
Frutos pendentes, cônicos, com 5 a 6 cm de comprimento por 2,5cm de diâmetro, de superfície lisa e brilhante nas cores que passam do Roxo quase preto (imaturo) para um vermelho vivo (maduro), de sabor adocicado e pungência média/baixa. O cálice não apresenta constrição anular na união com o pedicelo, embora exista um leve enrugamento. Em cada fruto podem ser encontradas de 40 a 50 sementes de cor creme que germinam em 14 dias. É uma variedade precoce, com a colheita se iniciando entre 90 e 100 dias após a semeadura.

(30.) PIMENTA DA COSTA, PIMENTA DA GUINÉ OU PIMENTA DE NEGRO


Pimenta da guiné (Amomum melegueta)
Espécie: cardamomos
Origem: África
Planta africana, de nome original kimba-kumba, cujas sementes têm ardor de pimenta, introduzida na culinária baiana pelos nagôs. Esta especiaria da família dos cardamomos tem um gosto picante e apimentado e substituía a pimenta quando esta tinha preços muito caros. Os grãos são as sementes de uma planta que parece um caniço, atingindo 2 metros de altura, e são extraídos da polpa amarga do fruto e secados antes da consumação. Originária da Costa Ocidental da África, do litoral do Golfo da Guiné, é conhecida em Sierra Leone e Congo com o nome de malagueta, ou grão do paraíso, mas este nome muitas vezes também indica o cardamomo, principalmente em receitas medievais. Levada pelo Saara, partiu para a Europa via Trípoli. Seus primeiros exportadores foram os árabes e, depois, os mercadores portugueses. No passado, os grãos eram utilizados para condimentar vinhos e cervejas, e, no século XVII, eram conhecidos por suas propriedades tonificantes. Hoje, são pouco usadas na Europa, mas ainda muito difundidas na África Ocidental e no Maghreb, principalmente para condimentar pratos de carneiro na brasa, batatas e berinjelas. Seu uso medicinal demonstra que diminuem flatulência e têm efeitos diuréticos e estimulantes. Muito usada na medicina africana e veterinária. Difere inteiramente das pimentinhas, que no Brasil, denominam-se malaguetas.

(31.) PIMENTA DA JAMAICA


Origem: Oeste da Índia e América Latina
Espécie: Myrtaceae
(Pimenta offcinalis), ou ainda pimenta de coroa, da família das Mirtáceas, é nativa das Américas, México e Oriente e seus frutos são pequenas bagas muito aromáticas que se encontra em pó ou grãos.
Encontra-se em forma de baga, usada preferencialmente moída na hora. Aplica-se bem em conservas, marinadas, carnes de caça, charcutaria, doces, tortas e pudins, devido ao seu sabor pouco picante e ligeiramente adocicado.
O seu sabor é bastante apreciado e lembra a combinação de canela, noz-moscada e cravo-da-índia. No interior dos frutos contém duas sementes que depois de beneficiadas dão um sabor especial às conservas, e servem para condimentação de carnes e mariscos. A pimenta-da-jamaica branca é ideal para carnes brancas, maioneses e molhos brancos, por ser mais suave. A preta é indicada para carnes vermelhas. A pimenta moída serve para aromatizar bolos, biscoitos, pudins, carnes, sopas e molhos. A Jamaica é o maior produtor com cerca de 70% da produção mundial. Ë cultivada também em outros países, como o México, Costa Rica, Guatemala, Cuba e Brasil. No estado da Bahia é explorada comercialmente na região do Baixo Sul nos municípios de Ituberá, Camamu, Nilo Peçanha e Valença.
No Francês = poivre de la Jamaica; No Inglês = allspice; No Espanhol = pimienta deJamaica; No Italiano = pepe della Giammaica.
A Pimenta da jamaica (Pimenta dioica) é uma árvore que chega a medir até 10 metros, da família das mirtáceas. Tal espécie de árvore possui casca lisa e acinzentada, folhas coriáceas, flores em cimeiras axilares e frutos bacáceos. Nativa da América Central e Caribe, sua madeira é própria para o fabrico de bengalas, e a casca, os frutos e as sementes são estimulantes, carminativos, aromáticos e sucedâneos da pimenta do reino. Também é conhecida pelos nomes de murta-pimenta, pimenta e pimenta de coroa.
As folhas desta árvore têm aplicações medicinais (ex.: em males ginecológicos ou como analgésico) e no fabrico de cosméticos e perfumes. A madeira utiliza-se para construção de móveis e de edifícios rurais. As flores são úteis para a produção de mel e as árvores para o ensombramento de cafetais, como cercas vivas ou como ornamentais. É nativa dos neotrópicos aos quais se restringe a sua distribuição atual (México, Belize, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Cuba e Jamaica).

(32.) PIMENTA DATIL RED


Espécie: Capsicum chinense
Origem: St. Augustine, Florida, EUA.

Yüklə 1,18 Mb.

Dostları ilə paylaş:
1   2   3   4




Verilənlər bazası müəlliflik hüququ ilə müdafiə olunur ©www.azkurs.org 2020
rəhbərliyinə müraciət

    Ana səhifə